A Igreja perseguida no Irã

Há 300 mil cristãos no Irã, o que corresponde a menos de 0,5% da população do país. A maioria é armênia ortodoxa, mas há também alguns milhares de protestantes e católicos romanos. Quase todos vieram de famílias cristãs. Convertidos oriundos de famílias muçulmanas somam menos que 10 mil.

A perseguição

As restrições e a perseguição ao cristianismo têm se multiplicado rapidamente nos últimos anos. Cristãos de todas as denominações têm sido perseguidos, mas a Igreja Episcopal, que possui o maior número de convertidos entre os muçulmanos, sofre de maneira especial. Embora os direitos de cristãos, judeus e zoroástricos sejam assegurados pela constituição, na prática todos são vítimas de retaliações e perseguições. Pastores são levados para interrogatórios e mantidos sob prisão. Casos mais críticos envolvem até a execução. Os muçulmanos que se convertem ao cristianismo são rotineiramente interrogados e espancados. Além disso, acredita-se que muitos homicídios não esclarecidos são praticados por radicais que freqüentemente ameaçam os cristãos de morte.

Entre os mártires mais proeminentes encontram-se os reverendos Mehdi Dibaj e Tateos Michaelian, além de Haik Hovsepian Mehr, que foi morto em janeiro de 1994. Sua viúva, Takoosh Hovsepian, vive atualmente na Áustria, onde aguarda permissão para ir aos Estados Unidos encontrar-se com o restante da família. Um funcionário da Missão Portas Abertas da Holanda foi visitá-la: “Estou muito feliz por poder agradecer todas as cartas e cartões que recebi nos últimos cinco anos”, declarou Takoosh. “Elas têm um enorme significado para mim. Toda vez que leio ‘Estou orando por você’ sinto sair um pouco de minha dor de mim. Os primeiros meses após a morte de meu marido foram especialmente difíceis. Nós sabíamos que ele estava em um bom lugar, mas sentíamos muito a sua falta como marido e pai. Graças a Deus fomos confortados pelo Espírito Santo e colegas cristãos nunca nos deixaram sozinhos”.

Takoosh contou como Deus lhe pediu que perdoasse seus inimigos: “Certa vez, uma senhora cristã me procurou e me disse que eu deveria perdoar os assassinos de meu marido. Respondi que isso era impossível para mim. Então ela explicou que eu apenas tinha que orar por isso. Assim, comecei a orar, somente com a minha boca, pelo perdão de meus inimigos. Mais tarde, no entanto, através do poder do Espírito Santo, eu aprendi a orar com meu coração. Não sabia que ainda tinha de dar outro passo. O Senhor me mostrou que eu tinha que louvá-lo em toda e qualquer circunstância. Novamente, eu pensei que Ele estava me pedindo algo impossível e, mais uma vez, Ele me ajudou a obedecer sua ordem. Apenas perdoar não é suficiente. Nós precisamos reconhecer que Deus é o Rei dos Reis. Ele está no controle. Nós temos que louvá-lo em todas as situações”.

Quando questionada sobre a situação da igreja no Irã, Takoosh hesitou. “Sabem, ainda tenho receio de falar sobre esse assunto, mas posso dizer uma coisa: a igreja no Irã ainda precisa de suas orações. A perseguição continua e os membros estão sob intensa pressão. Porém, da mesma forma, agradeçam a Deus porque existe muita sede espiritual no país. Não existem igrejas vazias no Irã! E se você estiver, por exemplo, usando uma cruz, as pessoas farão perguntas sobre ela. Por favor, orem pelos cristãos e pastores no Irã. E orem também por minha família, para que o Senhor nos use onde quer que estivermos”.

O futuro

As missões cristãs são proibidas de operar no Irã e a maioria dos missionários trabalha disfarçadamente. Importantes parcerias têm sido desenvolvidas para evangelizar o país e alcançar tanto os persas como alguns dos grupos minoritários. Livros e materiais cristãos são contrabandeados e a mensagem é pregada via satélite e por ondas curtas, resultando em um evangelismo vigoroso em algumas áreas do país. A igreja está crescendo e estima-se que terá mais de um milhão de membros por volta de 2050. No entanto, este número ainda é pequeno se comparado com o total da população.

Motivos de Oração

1. O crescimento traz novos membros para a igreja, mas também gera mais perseguição. Ore para que a igreja iraniana seja capaz de encontrar meios discretos e criativos para aumentar sua taxa de crescimento por meio da evangelização. Literatura cristã, vídeos e Bíblias têm sido amplamente distribuídos.

2. Os líderes da igreja iraniana têm sido duramente perseguidos. Ore pedindo proteção para os cristãos iranianos, em especial para os líderes, vítimas de severa perseguição no passado. Muitos deles foram mortos e outros vivem acuados pelo medo.

3. Muitos mártires cristãos eram chefes de família. Ore por suas viúvas, que têm de cuidar dos filhos com poucos recursos.

4. A população recorre ao contrabando para ouvir o Evangelho. Receptores secretos de TV via satélite são muito difundidos, apesar de sua natureza ilegal. Ore para que as transmissões via satélite, que varrem o território iraniano, resultem em muitos frutos.


Classificação de países por perseguição

 

Janeiro
2006

País

Nota

Incerteza

1

Coréia do Norte

82,0

7,0

2

Arábia Saudita

68,5

0,0

3

Irã

67,5

0,0

4

Somália

62,0

2,0

5

Maldivas

60,5

0,0

6

Butão

59,0

0,0

7

Vietnã

58,0

0,0

8

Iêmen

58,0

0,0

9

Laos

56,0

0,0

10

China

56,0

0,0

11

Afeganistão

53,0

5,5

12

Uzbequistão

52,5

0,0

13

Turcomenistão

52,0

2,0

14

Eritréia

50,5

3,0

15

Comoros

47,5

2,0

16

Paquistão

47,0

0,0

17

Egito

46,0

0,0

18

Mianmar(Burma)

45,0

0,0

19

Azerbaidjão

41,5

0,0

20

Marrocos

41,5

1,5

21

Brunei

41,5

1,5

22

Líbia

41,0

7,5

23

Iraque

39,5

0,0

24

Cuba

39,0

0,0

25

Djibuti

36,5

8,0

26

Índia

36,0

0,0

27

Sudão

35,0

0,0

28

Nigéria (Norte)

34,5

0,0

29

Tadjiquistão

34,0

0,0

30

Sri Lanka

33,5

0,0

31

Repúblicas Muçulmanas da Federeção Russa: Tchetchênia, Daguestão e Kabardino Balcária Líbia

33,0

3,0

32

Tunísia

32,5

5,0

33

Catar

32,0

3,0

34

Nepal

31,0

0,0

35

Indonésia

31,0

3,5

36

Turquia

30,5

0,0

37

Argélia

30,0

4,5

38

Etiópia

28,5

5,0

39

Bangladesh

28,5

0,0

40

Mauritânia

27,5

12,5

41

Kuweit

27,5

2,0

42

Emirados Árabes Unidos

27,5

0,0

43

Belarus

26,5

1,5

44

Colômbia (área de conflito)

25,5

0,0

45

Omã

25,5

0,0

46

Jordânia

25,5

0,0

47

Síria

24,5

0,0

48

México (Sul - Chiapas)

22,5

3,5

49

Filipinas (sul)

22,0

0,0

50

Quênia

21,5

0,0



Legenda:

 

 

 Perseguição severa

 

 Opressão

 

 Limitações severas

 

 Algumas limitações

 

 Alguns problemas



Obs.: Classificação mais recente, publicada em 06/03/2006 em http://www.portasabertas.org.br/classificacao/default.asp

Sobre as colunas de classificação:

• A primeira coluna apresenta a posição do país na lista. O país em primeiro lugar é aquele cuja situação é pior em termos de perseguição religiosa.
• A segunda coluna apresenta o nome do país ou região.
• A terceira coluna traz a nota final obtida no questionário mais recente.
• A coluna “Incerteza” mostra o grau de falta de informação precisa sobre o lugar. Se uma questão é respondida pela opção “Não se sabe” ou “Nenhuma informação disponível”, o número máximo de pontos possíveis é atribuído a tal pergunta. Quanto mais pontos, menor a certeza. Isso também significa que a nota somada aos pontos de incerteza é o pior cenário possível para tal país.

Fonte:

Portas Abertas
(11) 5181-3330
atendimento@portasabertas.org.br
www.portasabertas.org.br

 

 

 

 


Copyright © 2017 ICP. Todos os direitos reservados.