Apologética



Wicca



Histórico


A magia conhecida como Wicca surgiu nos anos 40 do século XX, entre os povos da Irlanda, Inglaterra, País de Gales, Itália e França. Essa religião se refere a todas as manifestações de origem pagã.

A palavra Wicca vem do saxão witch ou do inglês arcaico wicce, que significa girar, moldar ou dobrar. Alguns estudiosos afirmam que esta palavra vem da raiz germânica wit que significa saber.

Para entender a magia Wicca é preciso conhecer um pouco da cultura Celta, sua raiz mais profunda.

Essa cultura foi uma das mais importantes que predominaram há milhares de anos em Roma, tendo surgido na Europa Central no II milênio antes da era comum (AEC). Entre os séculos III e V daquela era, espalharam-se por toda Europa, chegando à Turquia e Ásia Menor. O povo Celta, ao chegar na Europa, trouxe suas crenças, que ao se misturarem às crenças da população local, deram início às práticas wiccanianas.

A religião dos Celtas era o Druidismo, uma religião politeísta, e seus ritos eram sempre realizados ao ar livre. Para eles, este contato com a natureza permitia uma maior aproximação com os deuses e divindades. As principais eram: a Grande Deusa Mãe e o deus Cornífero, chamados de Ceridwen e Cernunos, respectivamente. A Grande Deusa Mãe é a natureza em todas as suas manifestações, a fecundação e a criação, mãe do Deus Cornífero que representa a fertilização. Os druidas cultuavam agricultura, a cura com ervas e a caça. Realizavam festas ritualísticas em homenagem às divindades, e iniciavam as pessoas na arte da Magia que era ensinada oralmente.

Apesar da classe sacerdotal ser dividida entre homens e mulheres, a sociedade era matriarcal. As druidesas eram divididas em classes: a primeira vivia enclausurada. As outras classes podiam se casar e participavam de rituais sagrados.

O tempo foi passando e os deuses ficaram apenas na história representados por estátuas encontradas em diversas partes do mundo, como a do Deus Cornífero achada na Suécia.

Agora com a chegada do século XXI, todos estes conceitos estão retornando e ressurge em todo mundo as crenças e o poder da magia dos antigos celtas. A bruxaria é a antiga religião dos povos da Europa, que após quase 2000 anos de exclusão e desaparecimento ressurgiu com o nome de Wicca.

Esta religião, depois de se popularizar na Europa e América do Norte, nos últimos dois anos vem ganhando grande número de adeptos no Brasil e nas demais partes do mundo.


Organização


A Magia Wicca encontra-se dividida entre princípios monoteístas, politeístas, panteístas e adeptos de tradições para quem apenas a Deusa é importante. É geralmente formada por uma tradição que é a forma de representar todo o conhecimento adquirido na Bruxaria ao longo do tempo.

Tradição 1734: É uma tradição britânica baseada nas idéias do poeta Robert Cochrane.

Tradição Alexandrina: Uma tradição popular que começou na Inglaterra em 1960 e foi fundada por Alex Sanders. A maioria dos rituais são muito formais e baseados na Magia cerimonial. A Sacerdotisa representa o feminino e o Sacerdote o masculino. Nesta tradição ocorrem os rituais sazonais, que divide o ano entre o Rei do Azevinho e o Rei do Carvalho, e diversos dramas rituais tratam do tema do Deus da Morte/Ressurreição.

Tradicional Britânica: Uma tradição baseada na hierarquia. Os Rituais estão centrados na Tradição Céltica e Gardneriana

Wicca Céltica: Uma tradição centrada nos elementos e símbolos da natureza, como por exemplo, as fadas, as plantas. A maioria das bruxas verdes e seguidores do druidismo seguem este caminho.

Tradição Caledoniana: Esta tradição é baseada nos rituais dos escoceses.

Tradição Picta: É uma das manifestações da bruxaria tipicamente escocesa. Seus rituais são mágicos e não filosóficos.

Bruxaria Cerimonial: Usa a Magia cerimonial para atingir os propósitos mais altos e algumas vezes materiais. Segue os princípios da Magia Cabalística e Magia Egípcia.

Tradição Diânica: Algumas bruxas diânicas só cultuam a deusa, outras bruxas utilizam esta tradição para romper com laços patriarcais predominantes muito tempo na terra.

Tradição Georgina: Foi criada por George Patterson, auto-intitulado "Sumo Sacerdote Georgino". Essa tradição é eclética por ter uma gama enorme de rituais, como por exemplo, Celtas, Alexandrinos, Gardnerianos e tradicionais.

Ecletismo: São considerados ecléticos os bruxos que realizam vários rituais sem se prender a um único.

Tradição das Fadas: Teve origem entre os diversos povos europeus da Idade do Bronze que, ao migrarem para as colinas e altas montanhas por causa das guerras e invasões, ficaram conhecidos como Duendes ou Fadas. Existem hoje várias facções da Tradição das Fadas.

Tradição Gardneriana: Esta é a tradição que mais contribuiu para que bruxaria fosse difundida. Foi fundada por Gerald Gardner em 1950 na Inglaterra. Muitos rituais e trabalhos mágicos em numerosas tradições são originárias do trabalho de Gardner. O Gardnerianismo é uma tradição hierárquica onde a Sacerdotisa e o Sacerdote governam.

Tradição Hecatina: É uma tradição de Bruxos que buscam inspiração em Hécate e tentam resgatar o culto a esta Deusa.

Tradição Familiar ou Hereditária: Nesta tradição os bruxos são treinados por algum membro da família. Os Bruxos Hereditários ou Genéticos são pessoas que descendem de quem já tenha origem pagã.

Bruxa de Cozinha: Sua espiritualidade gira em torno do fogo e do lar.

Wicca Saxônica: Fundada em 1973 por Raymond Buckland, que era um Bruxo Gardneriano.

Tradição Teutônica ou Nórdica: Essa tradição é formada por pessoas que falam dialetos europeus como o norueguês e o inglês. Para realizar rituais, se inspiram em deuses originários das religiões onde se falam os dialetos germânicos.

Tradição Asatrú: Facção das tradições teutônica e nórdica. Praticada por aqueles que se inspiram nos rituais e na religiosidade escandinava.

Tradição Algard: Fundada pela americana Mary Nesnick iniciada nas Tradições Gardneriana e Alexandrina.

Bruxaria tradicional: Um Bruxo tradicional prefere o título de Bruxo a wiccaniano e define as duas filosofias como sendo diferentes. Um Bruxo tradicional se baseia na história e religiosidade de seu país para criar seus métodos.


  • Leia também

    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados