Apologética



Ídolos populares - Ídolos de barro



Pr. Edmar Cunha de Barcellos

Que são ídolos populares? São celebridades forjadas pela indústria da mídia, a partir do início do século XX, com a distribuição dos primeiros filmes de grande sucesso nos EUA.

A superexposição de determinado personagem no cinema, na televisão ou em outro meio, que atue como um palco globalizado, é um dos principais requisitos para o surgimento dos ídolos populares. Astros e estrelas que brilham nas telas do cinema e da TV e são cultuados por milhares de pessoas, configuram o que se pode chamar de paganismo tecnológico.

Hollywood e as TVs no mundo atual substituem o antigo Olimpo, onde os gregos acreditavam ser a habitação de seus deuses. O resultado disso é que o culto à criatura vem tomando o espaço do culto ao Criador. As homenagens e a devoção destinadas aos ídolos populares, ainda que sejam religiosos, substituem a fé em Cristo e o nosso relacionamento com o único Deus que deve ser louvado e adorado.

ÍDOLO pode ser: uma estátua ou simples objeto cultuado como deus ou deusa, um objeto no qual se julga habitar um espírito, por isso é venerado, ou a suposta imagem de algum "santo" falecido.

ÍDOLO POPULAR: Pessoa a quem se tributa respeito ou afeto excessivo, tietagem.

"ÍDOLO DE BARRO" ÍDOLO DE PÉS DE BARRO ou é tudo aquilo que, embora aparentemente forte e indestrutível, pode ser destruído ou derrotado com facilidade.

Em vista das recentes olimpíadas e da estupenda divulgação das façanhas dos nossos atletas pelas TVs, vamos relembrar um caso bem marcante de ídolos de barro, também na área dos esportes.

Em 1966 a seleção brasileira de futebol era considerada uma forte candidata ao tricampeonato.

Durante os preparativos para a copa, fartos recursos asseguravam aos craques o máximo de conforto que um atleta pode desejar. Estagiaram em locais os mais aprazíveis. Toda a imprensa nacional e estrangeira não regateava elogios à seleção que, de "canarinha", passou a ser chamada seleção de ouro! Retratos e nomes de jogadores inundaram rádios, jornais e TVs, recomendando o uso de tal fortificante, qual sabonete, daquela goma de mascar, ou de tal bebida.

Brasil! Tricampeão! Cantavam as modinhas populares. Os astrólogos e videntes, anteviam nos astros, nas bolas de cristal, e nas revelações do além, a gloriosa vitória dos supercraques nacionais. No dia do embarque para a Europa, alguns craques tiveram que usar disfarces para não serem machucados pelo populacho entusiasmado! A Inglaterra, nos idos dos anos sessenta, não permitia jogos aos domingos, em respeito ao dia do Senhor. O Brasil então feriou os dias de semana para que pudéssemos acompanhar pelo rádio os jogos nos gramados de Liverpool. (Em 1966 ainda não havia transmissão direta de jogos pela TV). Apostas fabulosas, na proporção de 8 contra 1 foram feitas em favor dos brasileiros. Uma cruel decepção substituiu o ledo engano dos torcedores nacionais! Nossos jogadores atuaram pessimamente e foram dos primeiros a serem eliminados. O regresso da seleção de ouro foi lamentavelmente menosprezado. O nome do técnico da seleção foi dado a uma doença epidêmica que grassou no país... Triste epílogo caracterizou nossos craques como verdadeiros "ídolos de barro!" Parodiando Winston Churchill poderíamos dizer:

"Nunca, na história das atividades esportivas, tantos foram decepcionados por tão poucos...".

Lembremos agora alguns exemplos de ídolos de barro no âmbito da política:

Adolf Hitler foi idolatrado na Alemanha nazista como um semi-Deus. Fizeram até uma adaptação da oração do Pai-Nosso, ao nome de Hitler. Ele elevou a Alemanha à glória do poder e depois a sepultou na mais desastrosa derrota da sua história. Hoje é lembrado como um paranóico, um gênio diabólico, um ídolo de barro.

Benito Mussolini fanatizou o povo italiano de tal forma que era chamado o "Dulce". (doce). Enquanto Hitler invadia a Polônia, a Tcheco-Eslováquia, a Bélgica, a Holanda, a Dinamarca e a França, Mussolini, com a bênção do papa Pio XII, invadia a indefesa Etiópia, numa cruel guerra de rapina. Seu fim foi semelhante ao de Hitler. Vencido e odiado, foi linchado pelos seus compatriotas e pendurado em praça pública, pelos pés, de cabeça para baixo, como mais um triste exemplo de ídolo de barro.

Joseph Stalin, na União Soviética, aliado de Hitler, invadiu a Finlândia, a Lituânia, a Letônia e a Estônia. Seu poder e vaidade levaram-no a mudar o nome de uma importante cidade às margens do rio Volga, TSARITSYN, em 1925, para STALINGRADO. Seus possíveis rivais políticos, mesmo os que fugiram da Rússia, foram assassinados, como TROTSKY, que havia fugido para o México. Depois de morto, a enorme estátua na praça vermelha foi derribada e o seu nome tristemente célebre de Stalin, o povo russo procura apagar da memória . Por isso que em 1961, a cidade de Stalingrado, passou a chamar-se Volgogrado. Stalin é mais um exemplo de ídolo de barro.

Vejamos agora um outro deplorável tipo de ídolo popular:

A Revista Galileu nº 157 de agosto de 2004 traz à página 46, um artigo sobre "Tietagem e a adoração de celebridades", com a foto que ilustra o artigo, de uma dezena de jovens completamente descontroladas, se contorcendo, puxando os cabelos e aos gritos, com a seguinte epígrafe:

"Fora de controle - Momento de histeria em platéia de show dos Beatles".

Tietagem" é o que se refere às atitudes, modos ou ações de tietes. "Tiete" é um Fã, Admirador exaltado de certo artista de rádio, cinema, televisão, etc. (A palavra Fã é uma abreviação do inglês fanatic, 'fanático'). Fanáticos sempre existiram. Porém o "fã" de nossos dias é coisa diferente. Surgiu com o desenvolvimento dos modernos meios de comunicação e freqüentemente se empolga com seus ídolos, entrando numa espiral de compulsão, a ponto de proceder como um desequilibrado mental.

Infelizmente estes ídolos, não se dão contas de como é fútil, frágil e efêmera a sua fama e caem na armadilha da arrogância e da insolência, como fez Herodes apresentando-se à massa ignara:

"Em dia designado, Herodes, vestido de trajo real, assentado no trono, dirigiu-lhes a palavra; e o povo clamava: É voz de um deus, e não de homem! No mesmo instante, um anjo do Senhor o feriu, por ele não haver dado glória a Deus; e, comido de vermes, expirou". (At 12.21-23)

John Lennon: disse: "O Cristianismo vai se acabar, vai se encolher",Desaparecer. Eu não preciso discutir sobre isso. Eu estou certo. Jesus era Legal, mas suas disciplinas são muito simples. Hoje, nós somos mais. Populares que Jesus Cristo. Pouco tempo depois de ter dito que os Beatles estavam mais famosos que Jesus Cristo, recebeu cinco tiros de seu próprio fã.

"Em vindo a soberba, sobrevém a desonra, mas com os humildes está a sabedoria." (Pv 11:2)

Tancredo Neves: Na ocasião da campanha presidencial, disse que se tivesse 500 votos do seu partido (PDS), nem Deus o tiraria da presidência da República. Os votos ele conseguiu, mas o trono lhe foi tirado um dia antes de tomar posse.

"... Até que conheceu que Deus, o Altíssimo, tem domínio sobre o reino dos homens e a quem quer constitui sobre ele. (Dn 5.21)

BRIZOLA: No ano de 1990, quando houve uma outra campanha presidencial, disse que aceitava até o apoio do demônio para se tornar presidente. A campanha, quando acabou, apontou o Collor como presidente e não mostrou Brizola nem em segundo lugar.

"Tens visto um homem precipitado nas suas palavras? Maior esperança há para o insensato do que para ele." (Pv 29.20)

CAZUZA: Em um show no Canecão (Rio de Janeiro), deu um trago em um cigarro de maconha, soltou a fumaça para cima e disse: Deus essa é para você! Com tristeza lembrarmos como ele morreu!

O CONSTRUTOR DO TITANIC: No dia do lançamento daquele navio ao mar, uma repórter perguntou ao seu orgulhoso construtor: "O que o senhor tem a dizer para a imprensa sobre a segurança do seu navio?" Num tom irônico ele disse: "Minha filha, nem se Deus quiser ele tomba o meu navio". O maior transatlântico do mundo, porém nem chegou a completar sua primeira vagem!

"A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda." (Provérbios 16:18 RA)

MARILYN MONROE: Foi visitada por Billy Graham durante a apresentação de um show. Ele havia sido mandado pelo Espírito Santo àquele lugar, para pregar a Marilyn. Porém ela, depois de ouvir a mensagem do evangelho, disse: "Não preciso do seu Jesus."

Uma semana depois foi encontrada morta em seu apartamento.

BON SCOTE: Ex. vocalista do conjunto AC/DC. Cantava no ano de 1979 uma música com a seguinte frase: "Don't stop me, I'm going down all the way, wow the high way to hell", (Não me impeça... Vou seguir o caminho até o fim, na auto-estrada para o inferno). No dia 19 de fevereiro de 1980, Bon Scote foi encontrado morto, asfixiado pelo próprio vômito.

Quem guarda a sua boca e a sua língua, Guarda das angústias a sua alma.(Pv 21.23)

Não citamos estes casos para fazermos terrorismo espiritual, nem para apresentarmos um Deus vingativo ou ciumento, mas para lembrarmos que: "Respeito é bom" e Ele gosta!

Um outro tipo de ídolo popular ainda mais nocivo, vem assolando atualmente a sociedade humana. É o dos líderes religiosos budistas, islâmicos, judeus, cristãos católicos, protestantes ou evangélicos. A todo o momento surgem novos astros, estrelas, aiatolás, cantores, marginais que se converteram, budas, rabinos, telepadres e telepastores, , que reúnem multidões e as levam ao delírio nos templos, nas ruas e nos estádios.

É comum atualmente vermos anúncios na TV, nos rádios e nos jornais Convidando o povo para ver e ouvir o Grande Pregador Fulano de Tal e o famoso cantor ou cantora Beltrana dos Anzois.

O mais notório desses líderes pop é um homem inteligentíssimo, culto, poliglota, inteiramente dedicado à sua religião. Nenhum outro homem ocupou tantas horas de televisão, tantas páginas nos jornais ou falou para tão grandes multidões de várias religiões em todo o mundo.

Ele merece a fama que tem!

Data vênia, afirmamos, porém que ele não merece que sigamos os seus exemplos nem os seus ensinos, quando se prostra diante de imagens e abençoa as campanhas: "Salvai-me Rainha de Fátima" e "Vinde Nossa Senhora de Fátima, não tardeis!", que trazem uma figura com estas recomendações:

"Olhe fundo neste olhar, e deixe que estes olhos vejam você!

Perceba como estes olhos já conhecem você e, portanto os seus problemas e as suas aflições. Mas sinta também quantas ESPERANÇAS eles trazem, pois a bondade que deles se irradia é sem medida! No entanto estes olhos tão vivos não são senão os de uma imagem Eles já choraram 14 vezes!

Trata-se da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima...".

Observação: Enquanto a Bíblia diz: que as imagens têm olhos e não vêem, (Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua misericórdia e da tua fidelidade. Por que diriam as nações: Onde está o Deus deles? No céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada. Prata e ouro são os ídolos deles, obra das mãos de homens. Têm boca e não falam; têm olhos e não vêem; têm ouvidos e não ouvem; têm nariz e não cheiram. Suas mãos não apalpam; seus pés não andam; som nenhum lhes sai da garganta. Tornem-se semelhantes a eles os que os fazem e quantos neles confiam. (Salmo 115 1-8), um líder religioso divulga que a imagem de Fátima além de ver, também chora, conhece as pessoas, Etc).

Por estranho que pareça, vemos nesse lamentável exemplo um ídolo popular fazendo propaganda de um ídolo de mármore, madeira ou gesso, em desobediência ao mandamento divino:

"Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR, teu Deus, sou Deus zeloso,... "(Êxodo 20. 4,5).

O paganismo contemporâneo apresenta diferenças, quanto à forma, de idolatria da Antigüidade. Mas a essência continua sendo a mesma. O amor dedicado aos novos deuses continua sendo um empecilho para a salvação dos pecadores, "Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem. (1 Tm 2.5)

"Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular.

E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos." (Atos 4.11,12)


  • Leia também

    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2020 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados