Apologética



Adventistas do Sétimo Dia – Parte II – Igreja Remanescente


Mas, o que significa este título Igreja Remanescente?

No livro “Subtilezas do erro”, p. 30, 1a edição, CPB, se explica: O Espírito de Profecia é o que segundo as Escrituras, a par com a guarda dos mandamentos de Deus, seria o característico da Igreja Remanescente. Compare-se Ap 12.17 a 19.10. Este dom consiste precipuamente em dar ao povo de Deus mensagens diretas e específicas... Os testemunhos orais ou escritos da Sra. White preenchem plenamente este requisito, no fundo e na forma. Tudo quanto disse, escreve, foi puro, elevado, cientificamente correto e profeticamente exato (destaque nosso).

Como poderíamos provar que o que escreveu a Sra. White foi puro, elevado, cientificamente correto e profeticamente exato?

TESTANDO ELLEN GOULD WHITE

Pesquisando suas obras, vemos que ela escreveu muito. Declara o livro “Subtilezas do erro”, p. 30 que: Calcula-se que tenha escrito cerca de 25 milhões de palavras. Dos seus 88 anos de vida, 71 foram dedicados à obra de Deus.

Vejamos algumas de suas profecias a ensinos:

a. Por algum tempo depois da decepção de 1844 mantive, com o corpo do advento, que a porta da graça estava para sempre fechada para o mundo (“Mensagens Escolhidas”. Ellen Gould White. CPB, 1985, p. 63).

NOTA: Como se vê, uma declaração equivocada sobre um assunto que envolve tão grande responsabilidade. E como se eu saísse por aí a proclamar que no próximo ano Jesus estaria chegando à Terra. A porta da graça continua aberta até hoje - Is 55.7; 2 Co 6.2; Tt 2.11-13.

b. Quando a Inglaterra declarar guerra, todas as nações terão seu próprio interesse em acudir, e haverá guerra geral (“Subtilezas do erro” p. 42, 1a edição, CPB) (destaque nosso).

NOTA: Ela usou o verbo no futuro haverá e não no condicional haveria. E não houve.

c. Logo ouvimos a voz de Deus, semelhante a muitas águas a qual nos anunciou o dia e a hora da vinda de, Jesus... Ao declarar Deus a hora, verteu sobre nós o espírito Santo a nosso rosto brilhou com esplendor da glória de Deus, como aconteceu com Moisés, na descida do Monte Sinai (“Primeiros Escritos”, Ellen Gould White, CPB, 1967, p. 15).

NOTA: O interessante é que o próprio Jesus desconhecia o dia da sua volta, mas a Sra. White sabia. Que privilégio! Quando pressionada pelos seus oponentes sobre a hora, informou o seguinte: Ouvi a hora proclamada, mas não tinha lembrança alguma daquela hora depois que saí da visão (“Mensagens Escolhidas.” Ellen Gould White. CPB, 1985, p. 76).

d. Foi-me mostrado o grupo presente à assembléia. Disse o anjo: alguns, pastos para os vermes, alguns sujeitos às sete últimas pragas, alguns estarão vivos e permanecerão na Terra para serem trasladados por ocasião da vinda de Jesus: (“O Testemunho de Jesus”, p. 108) (destaque nosso).

Resposta Apologética:

Essa profecia foi feita numa reunião de manhã cedo, em Battle Greek, Michigan, em 1856. Se diminuirmos 1856 de 2001, teremos, como resultado, 145 anos. Porventura, existe alguém vivo daquela reunião aguardando a volta de Cristo?

Ora, se a Igreja Adventista do Sétimo Dia pretende ser a Igreja Remanescente, por que alega possuir o dom de profecia na pessoa da Sra. White e que caracterizaria a Igreja nos últimos dias e se as profecias da Sra. White se mostram falsas, pois nenhuma se cumpriu, o que dizer da Igreja Adventista do Sétimo Dia? Diríamos que não é uma Igreja verdadeira e que não é aquilo que apregoa: a única igreja que está na brecha reparando as roturas doutrinárias da apostasia. E o faríamos com a autoridade da Palavra de Deus em Dt 18.20-22; Jr 14.14; 28.1-3; 15-17; Ez 13.1-6. E repetimos — não é a Igreja verdadeira que proclama ser — não só porque as suas profecias não se cumpriram, mas porque os seus adeptos colocam a autoridade da Sra. White em pé de igualdade com a própria Bíblia. Isso é característica de uma seita.

IGREJA ADVENTISTA – UMA SEITA

Dizem: A pessoa que acusa nossa igreja de ser uma seita demonstra grande falta de conhecimento de nossa doutrina e não sabe o que é uma seita (p. 2 da carta citada). Ora, sabemos que dentre as muitas definições dessa palavra, também significa um grupo que segue determinado líder humano.

A Igreja da Unificação é uma seita, porque segue Sun Myung Moon, que alega ter recebido revelação do próprio Jesus (“O Princípio Divino”).

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos Dias é uma seita, porque segue as revelações de Joseph Smith quando, segundo ensinam, ele foi orar em 1820 e o Pai Celestial e Jesus Cristo lhe apareceram. Sua Igreja foi organizada em 6 de abril de 1830, dez anos mais tarde.

A Ciência Cristã é uma seita, porque segue as revelações de Mary Baker Eddy com seu livro “Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras”.

As Testemunhas de Jeová são uma seita, porque seguem as profecias de Charles Taze Russell. Ele estudou com os adventistas por cinco anos e fundou seu grupo em 1870 em Allegheny Pensilvânia, EUA. O título Testemunhas de Jeová só foi adotado a partir de 1931 com o segundo presidente John F. Rutherford. Era Russell Testemunha de Jeová?

E os adventistas do Sétimo Dia por que são uma seita? Porque seguem a orientação profética de Ellen Gould White que era integrante do movimento de Miller, cujos escritos são de valor igual ao dos escritores bíblicos.

Mais uma característica de seita é o exclusivismo. E os ASD não deixam de manifestar essa característica, dizendo: No mundo só existe uma igreja que presentemente se acha na brecha tapando o muro e restaurando os lugares assolados... (“Testemunhos Seletos”, II 2a edição, 1956, p. 356).

COMO IDENTIFICAR SE A IASD E OU NÃO UMA SEITA

As quatro operações fundamentais da aritmética nos ajudam a identificar a Igreja Adventista do Sétimo Dia:

Adição: Os ASD dão aos escritos de EGW a mesma autoridade dos escritores da Bíblia;

Subtração: Subtraem da pessoa de Jesus sua natureza humana imaculada, ensinando que Ele tem natureza pecaminosa e o declaram, com relação à sua natureza divina, a posição rebaixada do arcanjo Miguel;

Multiplicação: Afirmam crer na obra da redenção efetuada por Cristo, mas a declaram incompleta e ensinam que a guarda do sábado implica salvação e que os benefícios da obra de Cristo só nos serão imputados caso estejamos vivendo em harmonia com a lei, que, no caso, é guardar o sábado;

Divisão: Colocam a fidelidade a Deus condicionada à fidelidade à Igreja Adventista do Sétimo Dia, como a igreja remanescente, acrescentando que no mundo só existe uma igreja que presentemente está tapando as brechas e restaurando os lugares assolados.

PROSELITISMO

Diz EGW:

Temos uma obra a fazer por ministros de outras igrejas. Deus quer que eles se salvem.

Nossos ministros devem buscar aproximar-se dos ministros de outras denominações (“Testemunhos Seletos”, vol. II. p. 386, 2a edição – 1956).

Resposta Apologética:

Sempre temos afirmado que os adventistas não são evangélicos e se juntam a nós com intuitos proselitistas. Isso é declarado por EGW que recomenda a aproximação a ministros evangélicos orientando-os para que se salvem. Como poderiam nos ajudar se eles próprios não podem afirmar que têm vida eterna? Enquanto isso, Jesus promete àqueles que nele crêem terem já a vida eterna (Jo 5.24; 1 Jo 5.11-13).


  • Leia também

    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2020 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados