Apologética



Maçonaria – Parte 12 – O Ocultismo e a Maçonaria


A maçonaria possui também seu lado oculto. OCULTISMO: ...é o estudo dos mundos superiores ao físico: o astral, o mental e outros, é o conjunto de métodos ou disciplina da educação individual. A maçonaria também tem seu lado oculto que uns sistemas e ritos realçam mais do que outros, porém todos têm o mesmo objetivo de aperfeiçoamento moral, intelectual e espiritual do homem, do que decorre direitos e deveres inalienáveis.

A revista ANO ZERO, no 18, de outubro de 1992, p. 42 declara: O esoterismo na maçonaria é dos elementos que mais fascinam os iniciados e também pessoas que não fazem parte da Ordem.

Resposta Apologética:

Em Dt 18.9-12, Deus previne os homens contra as atividades ocultistas, declarando que são abomináveis à sua vista tais práticas. Muitos maçons que participam dos rituais não entendem o sentido ocultista dos mesmos. O fato de que muitos maçons não entendem o sentido oculto dos símbolos é lamentado por Albert G. Mackey, ao dizer: Muitos dos escritores de grande nomeada entre os maçons desconhecem o conhecimento esotérico da maçonaria.

A maçonaria é, potencialmente, uma religião ocultista e abre a porta para o mundo do ocultismo. Incentiva aceitar-se o ocultismo, basicamente de cinco maneiras:

1a. Aceita as premissas da Nova Era e o conceito da moderna parapsicologia quanto aos poderes latentes dos homens (poderes psíquicos – PSI);

2a. Apresenta artes mágicas semelhantes a outras entidades;

3a. Incentiva o maçom a procurar verdades esotéricas;

4a. Está integrada ao misticismo a incentiva o desenvolvimento, do estado alterado da consciência;

5a. Muitos maçons estão trabalhando para o que se denomina de Maçonaria Oculta.

O pastor Haroldo Reimer falou num culto que a maçonaria teve sua origem na Babilônia. Numa carta dirigida ao referido reverendo, (Rio de janeiro,12 de outubro de 1976), um grupo identificado como Pastores e Presbíteros Maçons, Grau 33, tentou rebater essa declaração, concluindo: O Evangelho é do céu. Não se pode compará-lo a cousa alguma da terra. Mas, das coisas terrenas, a mais bela e sublime é a maçonaria.

Existem registros de que maçons defenderam muitos pastores no princípio, quando chegaram os primeiros missionários evangélicos ao Brasil. Esses maçons protegeram alguns missionários até de serem assassinados. Os protegidos não eram maçons, mas pastores protestantes, que morreram sem sequer saber o que é a maçonaria.

Analisando pelo aspecto meramente humano, eles não são um problema para a sociedade, como o são os grupos religiosos não ortodoxos, ao contrário, são benfeitores dela. São simpáticos, sérios e estão preocupados com a ética. Orgulham-se de serem maçons. Qualquer cidadão de boa reputação se sentiria honrado ao ser convidado pela maçonaria para fazer parte dela.

O problema é que há práticas na maçonaria que contrariam os princípios cristãos. Apesar do lado positivo da maçonaria, todavia, com relação à fé cristã, somos obrigados a mostrar o lado negativo. Causa-nos, portanto, espanto que uma organização com tantos símbolos ocultistas e satanistas, como o pentagrama, Baphomet, pirâmides e práticas esotéricas, cabalísticas, além das doutrinas nada ortodoxas sobre a Bíblia, Deus, Jesus Cristo e o homem, seja ainda reconhecida por evangélicos como o que há de mais belo e sublime na terra.


  • Leia também


    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia

    ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Caixa Postal 64.098 - CEP 22011-970 - Rio de Janeiro - RJ. CNPJ 08.987.618/0001-07

    © 2017 - 2020. Todos os direitos reservados.

    Ícones feitos por Freepik from www.flaticon.com