Apologética



Ciência Cristã – Parte 02 – História


O livro base da Ciência Cristã é “Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras”, cuja primeira edição foi publicada em 1875. Este livro, considerado a bíblia da seita, foi escrito pela fundadora Mary Baker Glover Patterson Eddy. Afirma a origem divina do seu livro, dizendo: Deus, por Sua mercê, vinha me preparando durante muitos anos para a recepção desta revelação final do Princípio Divino absoluto da cura mental científica (“Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras”, Mary Baker Eddy. The First Church of Christ, Scientist, in Boston, 1973, p. 107). É uma característica comum aos fundadores de religião alegar uma revelação especial de Deus para seus sonhos, visões ou revelações. Homens e mulheres especiais que foram agraciados por Deus para uma missão salvadora entre os homens. Essa é a história de Mary Baker. Nasceu ela a 16 de julho de 1821, numa fazenda de Bow, Estado de New Hampshire, nos Estados Unidos. Seus pais chamavam-se Mark e Abigail Baker. Foi a última de seis filhos.

Durante sua infância teve diversos períodos de enfermidade e depressão. Com 17 anos, tornou-se membro da Igreja Congregacional (“Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras”, Mary Baker Eddy. The First Church of Christ, Scientist, in Boston, 1973, pp. 351). Casou-se três vezes: a primeira vez quando tinha 22 anos, com George W. Glouer, que morreu sete meses depois; o segundo casamento com Daniel M. Petterson, de quem se divorciou; e o último casamento com Asa G. Eddy. À medida que se casava de novo ao seu nome de origem foram sendo acrescentados os nomes de seus esposos, daí passou a chamar-se Mary Baker Glouer Patterson Eddy. Em 1862, Mary Baker Eddy consultou o famoso Dr. Phineas Parkhurst Quimby uma vez que sofria de constantes ataques nervosos e de um mal da espinha que a afetava física e mentalmente. Quimby seguia orientação de um médico francês Charles Poyen, um mesmerista, adepto de Franz Anton Mesmer, médico alemão ocultista. Esse médico alemão pretendia ter descoberto no ímã o remédio para todas as doenças. Todo ser vivo possuiria um, fluído magnético misterioso capaz de passar de um indivíduo para outro, estabelecendo influências recíprocas e curas (“Pergunte e Responderemos”, 401/1955, pp. 37-38). De modo que os ensinos da Ciência Cristã estão aliados ao ocultismo. A própria Mary Baker declarou: Foi depois da morte de Quimby que descobri, em 1866, os fatos importantes relacionados com o espírito e com a superioridade deste sobre a matéria, e denominei Ciência Cristã a minha descoberta (“Pergunte e Responderemos”, 401/1955, p.38). A palavra ocultismo é de origem latina ocultus e significa escondido, misterioso, duvidoso. A Bíblia é explícita em proibir práticas ocultistas em Dt 18.10-12: Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Essa proibição é repetida em Ap 21.8; 22.15.


  • Leia também


    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2020 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados


    Ícones feitos por Freepik from www.flaticon.com