Apologética



Ciência Cristã – Parte 11 – Doença


Compreender que a doença é formada pela mente humana, não pela matéria, nem pela mente divina, acaba com o sonho de moléstia.

É tratamento mental errôneo fazer da doença uma realidade – considerá-la como algo que se vê e se sente – e depois tentar curá-la pela mente. Não é menos errôneo acreditar na existência real de um tumor, de um câncer, ou de pulmões afetados, enquanto argumentas contra sua realidade, do que teu paciente sentir esses males segundo a crença física. A prática mental, que considera a moléstia uma realidade, fixa a doença ao paciente, e esta talvez apareça sob uma forma mais alarmante.

No momento oportuno, explica aos doentes o poder que suas crenças exercem sobre seus corpos. Dá-lhes compreensão divina e sadia para poderem combater seus conceitos errôneos e assim apagar da mente mortal as imagens de doença.

Quando um sofredor se convence de que não há realidade na sua crença de dor – porque a matéria não tem sensação, e por isso a dor na matéria é uma crença errônea – como pode ele continuar a sofrer? (“Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras”, Mary Baker Eddy. The First Church of Christ, Scientist, in Boston, 1973, pp. 396, 395, 346).

Resposta Apologética:

Para se ver a incongruência do ensino da Ciência Cristã com relação à negação da doença, basta considerar o ensino contraditório que estabelecem: Se devido a um ferimento ou outra causa um Cientista Cristão for acometido de dor tão violenta que não possa tratar-se mentalmente a si mesmo – e se os Cientistas não conseguirem aliviá-lo – o sofredor pode chamar um cirurgião, para que este aplique uma injeção hipodérmica, e então, acalmada a crença na dor, poderá cuidar mentalmente do seu próprio caso. É assim que ‘julgamos todas as coisas a retemos o que é bom’.

A Ciência Cristã considera toda a ciência médica e cirúrgica não somente sem valor, mas positivamente má. Nega a validade das leis estabelecidas pela ciência, e seus ensinamentos são irracionais a perigosos. Na sua pretensa ciência, não há fraturas, não há luxações, não há doenças ou enfermidades. Declara: Por que dar apoio aos sistemas populares de medicina, quando o médico talvez seja um infiel e talvez perca noventa e nove pacientes, enquanto a Ciência Cristã cura todos os cem que lhe competem ? Será porque a alopatia e a homeopatia estão mais em moda e são menos espirituais?

As suas teorias da irrealidade da matéria significariam que um termômetro inexistente registraria uma temperatura inexistente num corpo inexistente.

Declara: A Ciência mostra que o que se chama matéria é apenas o estado subjetivo daquilo que a autora denomina mente mortal (“Ciência a Saúde Com a Chave das Escrituras”, Mary Baker Eddy. The First Church of Christ, Scientist, in Boston, 1973, pp. 464, 344, 114). Se nada é real senão o que é bom, então o falso, a mente mortal, não é uma realidade. Se não existe realidade, então não existe a mente mortal e conseqüentemente não pode existir a falsa crença; se não existe a falsa crença; não existe a doença, dado que a doença é produzida pela falsa crença. E se a falsa crença não produz a doença, como explicar o argumento da Ciência Cristã que a doença se torna manifesta apenas pela falsa crença produzida pela mente mortal?

A propósito, diz a Bíblia sobre a doença: Naqueles dias Ezequias adoeceu duma enfermidade mortal; e veio a ele o profeta Isaías, filho de Amós, e lhe disse: Assim diz o Senhor: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás (Is 38.1). O profeta não veio a Ezequias e disse: Tu não estás doente. Isso é resultado de falsa crença; rejeite essa crença e tu te sentirás curado. Nada disso. Ao contrário. De acordo com o versículo 21, lemos: E dissera Isaías: Tomem uma pasta de figos, e a ponham como emplastro sobre a chaga; e sarará. O profeta reconheceu que Ezequias estava doente; e recomendou que se colocasse uma pasta de figo sobre a doença, e o doente foi curado. Um remédio fora da mente mortal.

Em Mc 1.30, está escrito: E a sogra de Simão estava deitada com febre; e logo lhe falaram dela. Então, chegando-se a ela, tomou-a pela mão e levantou-a; e a febre a deixou, e servia-os. Doente, com febre? Isso é uma falsa crença. Seria realmente?

A Bíblia menciona que Deus mandou enfermidades sobre o povo egípcio: E disse: Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara (Êx 15.26).


  • Leia também


    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia

    ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Caixa Postal 64.098 - CEP 22011-970 - Rio de Janeiro - RJ. CNPJ 08.987.618/0001-07

    © 2017 - 2020. Todos os direitos reservados.

    Ícones feitos por Freepik from www.flaticon.com