Defesa da Fé

Edição 14

Igreja Apostólica é realmente apostólica?


Por Natanael Rinaldi

Muitas são as organizações religiosas que, querendo dar a impressão de que seus ensinos são corretos, reivindicam para si o título de Igreja Apostólica, declarando que o título é oriundo de At 2.42, “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações”. Com isso, um amontoado de doutrinas são formuladas e disseminadas como se fossem realmente apostólicas por esses movimentos estranhos à Escritura Sagrada. É o caso da Igreja Apostólica (IA), que é uma mistura de ensinos evangélicos, porque se utiliza da Bíblia e afirma tê- la como fonte de sua autoridade religiosa; de ensinos católicos dados à exaltação de Maria, imitando em tudo os católicos que tributam à Maria o culto que se presta a Deus; e, por incrível que pareça , algo parecido com o espiritismo, porque crêem na mediuni da de da Santa Vó Rosa, como o Espírito Consolador.

Enquanto o espiritismo karde cis ta ensina que a promessa de Jesus de mandar o Consolador prometido por Jesus se cumpriu em 18 de abril de 1847, com o lançamento de O Livro dos Epíritos, a Igreja Apostólica (IA) afirma, com muita ênfase, que o Con solador veio na pessoa da Santa Vó Rosa, quando ela faleceu num acidente de trânsito na cidade de Poá, Estado de São Paulo, no dia 26 de outubro de 1970, com 76 anos de idade. Com 60 anos de idade dissera ela que recebera uma revelação especial de Jesus para fundar a IA. Os líderes interpretam sua morte como um arrebatamento. É a figura central da IA.


O Espírito e o Consolador


Todo o leitor da Bíblia, por menos informado que esteja, nunca chegou a outro entendimento senão a este: a expressão “o Espírito Santo” e “o Consolador” são dois nomes ou títulos para uma só pessoa: a terceira pessoa da Trindade – o Espírito Santo ou o Consolador, indicado por Jesus em Jo 14.16, 26; 15.26; 16.7-9; logo, dois nomes para uma só pessoa. Na IA isso não se dá. Entendem que o Espírito Santo é uma pessoa como Espírito de Deus, e o Consolador, prometido por Jesus, é outra pessoa espiritual, a Santa Vó Rosa. O que ensinam é: “Jesus cumpriu sua promessa enviando o Consolador, a Santa vó rosa, que, através da igreja apostólica, tem convencido a muitos a respeito da verdade, da justiça e do juízo divinos.” 1 Por outro lado, interpretam que o Espírito Santo denominado Espírito Santo de Deus é outra pessoa espiritual: “Por isso ensinamos que a Santa vó rosa é viva e não morta, pois, como Santa herdou o poder do espírito Santo, inda mais por ser o atual Consolador, e seu espírito vive para sempre.” 2 Se a Santa Vó Rosa herdou o poder do Espírito Santo, não é ela o Espírito Santo de Deus, mas é o Consolador, na forma de uma segunda pessoa.


Fundadores


Conta o Pr. Signard L. Ambrosen que, nos idos de 1953/54, fora levantada uma tenda na Av. Celso Garcia, no Tatuapé, bairro da capital paulista, onde se reuniam crentes evangélicos, sob a direção do missionário americano William Sheiffer. Formou-se uma igreja, e o missionário viajou para os Estados Unidos, a fim de angariar fundos para um programa radiofônico. A igreja ficou aos cuidados de Eurico Mattos Coutinho, que, segundo alguns, foi pastor presbiteriano. Eurico alugou um salão no segundo andar de um prédio na Rua Tuiuti. Desmontou a tenda, e a igreja seguia o seu caminho. Quando o missionário voltou, pregou algumas vezes, tornou a levantar a tenda no mesmo lugar, mas o povo não o seguiu. A tenda foi desmontada e levada para um local ignorado. A essa altura, Eurico se fez bispo, coadjuvado por sua esposa Odete Correa Coutinho. Os fundadores são, pois, o bispo Eu- ri co Mattos Coutinho e sua esposa missio nária Odete Corrêa Coutinho e Vó Rosa. 3 Desta senhora, dizem: “todo o conhecimento da doutrina e a organização da igreja, Jesus nos deu através da Santa vó rosa, pois durante dezesseis anos foi ela constantemente arrebatada ao Céu em espírito, a fim de aprender o que era necessário e útil para o preparo da igreja. assim, através dela tomamos conhecimento da vontade do Pai quanto à organização da igreja e grande parte da doutrina.” 4 Julgando pelos ensinos que essa senhora revela, não entendemos como ela tenha obtido isso diretamente de Deus, o Pai (Jr 14.14; Ez 13.6).


Situação atual


A IA situada em São Paulo (capital) é hoje dirigida pelo “primaz” Aldo Bertoni, sobrinho da Vó Rosa, e que, por indicação dela, antes de morrer, nomeou-o seu substituto.


Meios de divulgação


O programa de rádio “hora milagrosa” é que torna a IA mais conhecida, isto em resultado dos milagres relatados e atribuídos à Santa Vó Rosa. Da forma como se exalta o nome de Jesus pelos milagres realizados nos dias apostólicos (At 3.6) hoje se atribui os milagres realizados exclusivamente em nome da Santa Vó Rosa. 5 Credita-se a ela todas as graças recebidas 6.


A autoridade do “Primaz”


A autoridade do “primaz” Aldo Bertoni é indiscutível, por ser o único que recebe essa autoridade da falecida Vó Rosa, cognominada o Consolador. Ela se comunica diretamente com ele. Está escrito: “esclarecemos que a Santa vó rosa não fala por intermédio de mais ninguém a não ser pelo seu sucessor, e não se manifesta em qualquer corpo, mas usa somente a quem preparou. igualmente dizemos que esta igreja não é dirigida através de visões de quem quer que seja, a não ser pelas concedidas por ela ao seu representante.” 7

Isso é mediunidade, ou seja, a Santa Vó Rosa, já morta, comunica-se com o seu sobrinho vivo, que, no caso, exerce a função de médium, por meio do qual ela revela sua vontade à igreja. Mediunidade é prática condenada pela Bíblia (Lv 20.27; Dt 18.9-12; Ap 21.8).


Batismo regeneracional


Há grupos religiosos que pregam que a regeneração ou o novo nascimento se dá no momento em que alguém desce às águas batismais. Os “apostólicos” crêem assim. “e o nascer da água se dá no ato do batismo por imersão no reino de deus. este é um sacramento instituído por Deus, para que os seus filhos cumpram sua justiça e confirmem sua fé, e testifiquem haver deixado do mundo e de todo o pecado, a fim de viverem no reino de deus...” 8

Dois erros encerram esse ensino. 1) “nascer da água” não deve ser interpretado como batizar-se nas águas. Nascer da água de Jo 3.5 significa nascer de novo pela Palavra (I Pe 2.2; Tg 1.18) com a atuação do Espírito Santo (nascer do Espírito) Jo 3.5, que convence do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.7-9); 2) Falar em cumprir “justiça” é impróprio, porque toda a justiça foi cumprida por Jesus (Mt 3.15), enquanto a salvação é por misericórdia (Tt 3.5).


Única Igreja Verdadeira


Embora esse sincretismo religioso, dizem os líderes dessa Igreja: “deus o Pai, precisava da vinda do outro Consolador para revelar a sua doutrina genuína, igual como foi anunciada por Jesus nosso Senhor...” 9 E nessa pretensão, como aconteceu com vários segmentos religiosos, a IA se coloca como a única igreja verdadeira sobre a face da terra. Todo o grupo religioso estranho à Bíblia Sagrada usurpa o lugar de Jesus (Jo 14.6).

Textualmente afirma: “é bem verdade que em seu início, foi a mesma quase igual às demais organizações religiosas existentes, mas com o preparo da Santa vó rosa como Con so la dor, deus o Pai e Jesus puderam aper fei çoar a igreja e torná-la em uma igreja dirigida diretamente pelo Céu, e sob esse governo a igreja apos tólica se transformou e hoje é a verdadeira igreja de deus sobre a terra. é um abrigo espiritual para milhares que nela encontram a verdadeira salvação.” 10 Quem se der ao trabalho de ler os três livros-base da IA, verá as atribuições que se faz a essa senhora. As declarações bíblicas sobre Jesus são transferidas com uma naturalidade impressionante para Santa Vó Rosa. Isso não é ensino apostólico e não está na Bíblia, pois honram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente (Rm 1.25).


Fora da Igreja Apostólica (IA) não há salvação


A IA arroga para si a exclusividade na salvação dos pecadores, pois afirma: “a perfeita obra de redenção, nos dias atuais, só existe nesta igreja apostólica, através do Consola dor que dá atualidade à doutrina e ao sacrifício de Jesus a perfeita redenção.” 11

Como vemos, “nos dias atuais, só existe nesta igreja apostólica”. Isso é uma característica das seitas: redenção numa organização religiosa, e não numa pessoa, que é Jesus. Pedro não ignorava que a salvação ou redenção está na pessoa de Jesus, afirmando: “e em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.”(At 4.12). Paulo, reiterando a suficiência de Cristo, afirma que Cristo morreu por nossos pecados, foi sepultado e ressuscitou dos mortos. Nesse ensino reside o evangelho verdadeiro (I Co 15.1-6).


Santa Vó Rosa - Nome apoiado por Ap 2.17


Rosa, deve ser o prenome de uma mulher que foi agraciada com o título de Espírito Consolador. Por mais que se procure apoio da Bíblia para provar que esse título tem origem bíblica , nada se encontrará que justifique o título “Espírito Consolador” para Santa Vó Rosa; entretanto, a IA ensina que esse nome está apoiado por Ap 2.17. Neste texto se fala do vencedor que receberá um novo nome que ninguém sabe, senão aquele que o recebe. Assim, é justificado o nome “Espírito Consolador” para a Santa Vó Rosa. Afirmam: “há no livro do apocalipse promessas que deveriam se cumprir sobre a vida de uma pessoa que, na verdade soubesse ser vencedora sobre todas as cousas e com um profundo amor a ele, Jesus, e ao seu reino... estas promessas se cumpriram na Santa vó rosa.”.. “a pedrinha nada mais é do que o símbolo do galardão que ela recebeu. e o nome? O nome de Espírito Consolador, na verdade, durante algum tempo ficou escondido e somente ela o sabia, porque muito humilde nunca nos contava as cousas que Jesus lhe mostrava em relação à pessoa dela...” ... “vejam que isto cumpriu exatamente a palavra de Jesus nesta promessa escrita por São João no livro do apocalipse.” 12


A autoridade da Santa Vó Rosa


A autoridade dessa mulher é tanta, que só se iguala à autoridade de Maria na Igreja Católica. Afirmam: “quem diz que crê em Jesus, mas rejeita a Santa vó rosa como espírito Consolador, não crê no poder de Jesus .” 13 “ela revela todo o poder e toda a autoridade da pessoa de Jesus...” 14 Para isso preparou a Santa vó rosa e deu- lhe todo o poder para que através dela pudesse novamente ser compreendido e crido nesta terra e muitos voltassem a crer nele como realmente o é: o verdadeiro filho de Deus.” 15

Comentando Ap 1.18, quando se lê que a Jesus foram dadas as chaves da morte e do inferno, atribui-se à Santa Vó Rosa a mesma autoridade. “ele tem realmente este poder e esta autoridade e ela, a Santa vó rosa, também tem este poder e esta autoridade. Por isso foi que foi possível a ambos formarem esta igreja, foi possível restaurarem a sua verdadeira igreja” 16 . E mais: “a Santa vó rosa como espírito Consolador está dando a oportunidade a Jesus provar que ele é o primeiro e o último e é aquele que embora tenha sido morto, entretanto vive pelos séculos e tem todo o poder, tem as chaves, isto é, tem o domínio sobre o império da morte” 17 .


Bibliografia

1 O Espírito Santo de Deus e o Consolador, p. 60.

2 Idem, p. 48, 49

3 Seitas Proféticas, p. 130

4 O Espírito Santo de Deus e o Consolador, p. 129.

5 Idem, p. 44.

6 Idem, p. 130.

7 Idem, p. 130.

8 O Evangelho do Reino dos Céus, p. 76.

9 O Consolador nos Tempos do Fim, p. 20.

10 Idem, p. 25

11 O Espírito Santo de Deus e o Consolador, p. 61.

12 O Consolador nos Tempos do Fim, p. 97, 99.

13 Idem, p. 36

14 Idem, p. 37

15 Idem, p. 38

16 Idem, p. 40

17 Idem, p. 41

Bíblia Apologética com Apócrifos Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Série Apologética Curso Bacharel de Teologia Curso Teologia Online
Contato
Siga

ICP - Instituto Cristão de Pesquisas © Todos os direitos reservados. 2018