Defesa da Fé


Fraude


Cartomantes usam Internet para ludibriar clientes


Por Renan Hamann

Correspondente da Austrian Times


Perder entes queridos nunca é fácil. Afinal, são anos de convivência que passam a ficar apenas na memória. Infelizmente, há muitas pessoas que utilizam esses momentos de fraqueza alheia para se aproveitar e ganhar algum dinheiro. Foi o caso de duas cartomantes da Romênia, que prometiam conexões espirituais com os mortos, mas eram apenas farsantes.

Segundo o Austrian Times, Vanessa e Melissa (as cartomantes) prometiam encontrar as almas dos falecidos para que fosse feita a comunicação. Para provar que estavam realmente entrando em contato, descreviam as pessoas fisicamente e também davam alguns detalhes sobre os seus feitos em vida. Parece realmente uma comunicação espiritual, mas o único dom que as cartomantes tinham era saber usar o Google e as redes sociais.

Foi comprovado que elas utilizavam a Internet para encontrar os detalhes já mencionados. Dessa forma, as farsantes conseguiam saber exatamente sobre quem estavam precisando falar. Antes de serem descobertas, as duas cartomantes fizeram várias vítimas, que acabaram pagando grandes quantias de dinheiro pelas comunicações – e também pela proteção contra as forças do mal.

A polícia chegou até as farsantes depois que elas exageraram “um pouco” nas armações. Após pedirem a uma cliente levar determinada quantia de dinheiro para ser jogado em um lago, contrataram um cúmplice para se vestir com roupas estranhas e assustar a vítima, que acabou deixando o dinheiro no local.

Não demorou para que as ligações entre os fatos fosse realizada, o que levou a polícia até o nome das duas. Agora, estão enfrentando vários processos judiciais.


“Não vos virareis para os adivinhadores”


Só em Portugal, numa possível população de dez milhões de pessoas, com mais de 90% ditas cristãs (entenda-se “católicas”), há cerca de um milhão que, diariamente, consultam astrólogos, espíritas, cartomantes e leem com atenção os seus horóscopos. No Brasil, devido à proporção de evangélicos, o porcentual é menor. E, embora não tenhamos a estatística exata, o número também é bastante alto.

Tais pessoas buscam no ocultismo, sob as mais diferentes formas, as soluções para os impasses da vida, o alívio para os momentos de aflição, as respostas àquilo que somente Deus pode responder. É pena, pois são enganados, ou enganam-se a si mesmos, quando, com um pouco de humildade, confissão e arrependimento, teriam de Deus o que precisam.

O vazio espiritual que as pessoas procuram preencher com informações ocultistas dos curandeiros, adivinhadores e toda sorte de exploradores podia ser sanado com o ensino autorizado e verdadeiro da Palavra de Deus — a Bíblia.

A Bíblia ensina: “Entre ti não se achará adivinhador, prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte os mortos, pois todo aquele que fizer tal coisa é abominável ao Senhor” (Dt 18.10-12).

Como vimos no caso das cartomantes romenas, muitas vezes, essas consultas são uma fraude que servem apenas para explorar a ingenuidade dos incautos. Outras vezes, são mesmo consultas a espíritos satânicos.

Tenhamos cuidado, refugiemo-nos na oração ao Pai, na leitura da sua Palavra, e fujamos dessas práticas condenáveis, que podem nos prejudicar grandemente.


“O único dom que as cartomantes tinham era saber usar o Google”

Curso Teologia Online Bíblia Apologética com Apócrifos Curso Básico de Teologia Série Apologética Curso Médio de Teologia Bíblia Apologética com Apócrifos Curso Bacharel de Teologia Série Apologética

ICP - Instituto Cristão de Pesquisas © Todos os direitos reservados. 2017