ICP Responde



Qual foi a causa da morte de Ananias e Safira?


O julgamento de Deus sobre o casal foi porque eles apresentaram aos apóstolos uma oferta que não era relativa ao total da venda da propriedade.

"E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram. E, levantando-se os moços, cobriram o morto e, transportando-o para fora, o sepultaram. E, passando um espaço quase de três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que havia acontecido. E disse-lhe Pedro: Dize-me, vendestes por tanto aquela herdade? E ela disse: Sim, por tanto. Então Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, e também te levarão a ti. E logo caiu aos seus pés, e expirou. E, entrando os moços, acharam-na morta, e a sepultaram junto de seu marido" (At 5.5,10).

A princípio, este efeito mortal sobre Ananias e Safira não ocorreu meramente porque tentaram enganar os líderes da Igreja primitiva. Não foi também porque ofertaram apenas parte do preço da propriedade vendida. Analisemos, antes, o motivo da venda da herdade.

No contexto em pauta, percebemos que os irmãos da Igreja primitiva estavam seguindo à risca um preceito do Antigo Testamento, conferindo primazia à preocupação com a camada social menos favorecida: "... Para que em teu meio não haja pobre, pois o Senhor abundantemente te abençoará na terra que o Senhor teu Deus te dará por herança, para possuí-la" (Dt 15.4 - versão A.C.). Os irmãos se tornaram tão generosos diante das necessidades dos menos favorecidos que "ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns" (At 4.32). Aos poucos, se percebia que "não havia, pois, entre eles, necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos" (At 4.34).

É de extrema relevância compreender que os crentes primitivos não eram coagidos a doar os seus imóveis ou terras, e que, quando o faziam, estavam agindo de forma voluntária, espontânea. Foi assim que Barnabé, levita, "possuindo uma herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos" (At 4.37). Entretanto, os cônjuges, Ananias e Safira, que tinham liberdade para doar ou permanecer com a propriedade que possuíam, resolveram, comunalmente, apresentar-se aos apóstolos, no caso, Pedro, entregando sua oferta como se fosse o valor total da venda efetuada, quando, na verdade, retiveram parte do preço. Esta foi a causa da morte do casal: a mentira, pois tudo o que disseram não passava de uma "armação". Mas Deus conhece o coração do homem: "E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar" (Hb 4.13). Ao repreender Ananias, Pedro lhe revelou sua atitude, dizendo-lhe que não era a Ele (ao apóstolo) que estava mentindo: "Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? [...] Não mentiste aos homens, mas a Deus" (At 5.3,4). Como lemos, o efeito desta mentira custou a vida de ambos (At 5.5,10).


Por Gilson Barbosa

  • Leia também



    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados