ICP Responde



Por que Deus enviou Moisés e, depois, quis matá-lo, conforme Êxodo 4?


A ênfase não foi tanto em Moisés, mas em sua esposa, Zípora.

O chamado de Deus na vida de Moisés foi muito importante. Mas somente “chamar” não garante o sucesso, é necessário obedecer. Alguns ainda insistem em fazer a obra de Deus sem assumir um compromisso pessoal com Ele. Essa falta desqualifica o enviado.

Também, encontramos outras ocasiões em que Deus foi “duro” com Moisés. Mas o episódio do capítulo 4 de Êxodo é surpreendente.

Se considerarmos o texto, verificaremos que a ênfase não é tanto em Moisés, mas em sua esposa, Zípora. Vejamos: “E aconteceu no caminho, numa estalagem, que o SENHOR o encontrou, e o quis matar. Então, Zípora tomou uma pedra aguda, e circuncidou o prepúcio de seu filho, lançou-o a seus pés e disse: Certamente me és um esposo sanguinário. E desviou-se dele. Então ela disse...” (Veja Êx 4.21-26).

Não obstante não ter sido ainda regulamentada pela lei, que estava por vir, Moisés conhecia claramente a importância da circuncisão. Contudo, a ênfase em sua esposa Zípora indica que ela talvez não estivesse concordando com a circuncisão. O versículo 26 enfatiza a rejeição de Zípora. Ao que tudo indica, Moisés estava sendo impedido por sua esposa de obedecer a esse preceito da tradição.

Tendo esses pontos em mente, podemos concluir que o Senhor realmente chamou e enviou Moisés, contudo, sua esposa relutava em aceitar o costume da circuncisão. Sua rejeição, talvez, fosse por considerar a circuncisão como algo desnecessário ou impraticável. Somente quando o Senhor insistiu na obediência de Moisés, colocando-o sob pressão, que sua mulher cedeu e permitiu a circuncisão. Encontramos, também, em algumas passagens das Escrituras, Deus pressionando outras pessoas para que pudessem entender determinadas situações. Tomemos cuidado, pois muitas coisas que consideramos sem importância podem ser fundamentais.

Embora não tenhamos hoje o costume da circuncisão, conhecemos, porém, suas implicações escriturísticas. A circuncisão, entre outros fatores, servia para identificar a nação santa, escolhida para trazer ao mundo o descendente que demonstraria todas as credenciais de sua unção. Estamos falando do Messias. Além disso, a Bíblia nos admoesta a circuncidar o prepúcio do nosso coração.


Por Wellington José da Silva

  • Leia também



    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados