ICP Responde



Gostaria de uma explicação sobre Mt 7.6, que diz: “Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas; não aconteça que as pisem com os pés, e voltando-se, vos despedacem”.


Não devemos impor os sagrados ensinos a pessoas de má vontade ou que odeiam abertamente a causa cristã.

Essa advertência não visa missões religiosas, porque isso seria uma contradição em relação a muitas outras passagens bíblicas, mas é um aviso para que não degrademos a nossa fé preciosa dirigindo nosso ensino àqueles que o degradam desdenhosamente. Coisas santas e pérolas significam a fé cristã, as verdades do reino de Deus, a comunhão e os privilégios da comunidade cristã. Porcos e cães eram animais imundos, segundo a lei dos judeus (1Rs 21.19). Esses animais são símbolos de certos tipos de homens. Paulo se referiu a homens assim “... para que sejamos livres dos homens perversos e maus; porque a fé não é de todos (II Ts. 3.2)”.

A experiência humana confirma o fato de que alguns indivíduos se encontram em nível mais baixo que aquele ocupado pelos animais, devido às suas ações violentas e amorais. Precisamos usar de cautela com tais pessoas, não evitando ajudá-las quando isso for possível, mas sem fazer de nossa religião o verdadeiro motivo de zombaria da parte delas.

O texto declara que não devemos impor os sagrados ensinos a pessoas de má vontade ou que odeiam abertamente a causa cristã.


Por Marinete Kurmann

  • Leia também



    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados