ICP Responde



Este é meu nome eternamente (Êx 3.15)


Testemunhas de Jeová. Usam este versículo para argumentar que são as únicas pessoas que adoram o verdadeiro Deus, uma vez que somente elas chamam Deus de Jeová. Para essa seita, quem chama Deus de Deus ou Senhor pode estar chamando ou orando a um deus falso. Se alguém deseja falar com o Deus verdadeiro, segundo afirmam, deve chamá-lo pelo nome de Jeová.

Resposta apologética: Esse entendimento só surgiu em 1931, quando os adeptos dessa seita adotaram o nome organizacional de Testemunhas de Jeová, indicando, como base bíblica para isso, Isaías 43.10. Antes, afirmavam: “O nome Deus quer dizer o Altíssimo, o Criador de todas as coisas. O nome Jeová significa os propósitos do Eterno para com suas criaturas. O nome Deus Todo-Poderoso quer dizer que o seu poder é ilimitado. O nome Altíssimo dá a entender que Ele é o Supremo e que além dele não existe nenhum outro. E o nome Pai quer dizer que Ele é o Doador da vida”.

O Senhor Jesus nunca iniciou suas orações dizendo: “Deus Jeová” ou “Jeová Deus”, mas: “Pai” (Mt 11.25; 26.39-42; Lc 10.21; 22.42; 23.34-46; Jo 11.41; 12.27-28; 17.1-26). A oração-modelo ensinada por Jesus se inicia da seguinte maneira: “Pai nosso” (Mt 6.9; Lc 11.2). Os cristãos, na qualidade de filhos de Deus, devem ter um relacionamento íntimo com o Senhor, chamando-o de “Aba, Pai” (Rm 8.15; Gl 4.6). O nome outorgado aos cristãos para que fosse invocado na nova aliança é o do Senhor Jesus (At 4.10-12; 16.30,31; Fp 2.9-11; Cl 3.17).


  • Leia também



    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados