ICP Responde



Qualquer homem que comer sangue (Lv 17.10-16)


Testemunhas de Jeová. Com base neste texto, proíbem a transfusão de sangue.

Resposta apologética: Por que o Antigo Testamento proibia o uso de sangue como alimento? Porque o sangue e a gordura dos animais eram elementos de culto, pertenciam ao Senhor e foram reservados por Ele para a expiação: "Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma" (17.11).

O sangue dos animais não deveria, em hipótese alguma, ser utilizado na alimentação. Seu uso exclusivo era fazer expiação, razão pela qual a Bíblia apresenta diversas referências proibindo sua utilização para fins alimentícios (7.26; Gn 9.4; 17.12; 17.14; 19.26; Dt 12.16; 12.23, entre outras passagens).

O sangue não utilizado na expiação deveria ser derramado sobre a terra, conforme Deuteronômio 12.16: "Tão-somente o sangue não comereis; sobre a terra o derramareis como água". É importante notarmos que os judeus ortodoxos, observadores fiéis das ordenanças e leis bíblicas, não têm qualquer objeção à transfusão de sangue. Segundo o rabino Ricardo Segni: "Do sangue é proibido apenas o consumo como alimentação, mas não a utilização para outros fins, inclusive o comercial. Não há objeção judaica às transfusões de sangue" (7.26,27; Gn 9.4).


  • Leia também



    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados