ICP Responde



Batismo de Jesus Cristo (Mt 3.15,17)


Testemunhas de Jeová. Dizem que pelo fato de o Pai, o Filho e o Espírito Santo serem mencionados juntos não significa que sejam uma Trindade.

Mormonismo. Afirma que esta passagem dá apoio à visão de que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são três personagens ou deuses separados.

Unicismo. Não acredita na doutrina da Trindade e, por conta disso, diz que esta passagem está-se referindo às três manifestações de Jesus.

Resposta apologética: O versículo em análise não está, de maneira nenhuma, se referindo às três manifestações de uma mesma pessoa, como dizem os unicistas, mas, sim, a cada uma das pessoas da Trindade. A pessoa do Filho (o Verbo que se fez carne) estava ali, nas águas. A pessoa do Espírito Santo se manifestou em forma corpórea de uma pomba. E a pessoa do Pai falou do céu: “Este é meu Filho amado, em quem me comprazo”.

Se Jesus, de fato, estivesse se manifestando apenas em formas distintas, estaria falando consigo mesmo, em uma cena falsa e teatral. Na verdade, a doutrina bíblica da Trindade, segundo a própria Escritura, afirma que Deus é uma unidade composta, conforme determina também o Credo de Atanásio, escrito contra os arianos: “Adoramos um só Deus na Trindade, e a Trindade na Unidade. Não confundindo as Pessoas, nem dividindo (separando) a Substância”. O mesmo argumento serve, ainda, para refutar o pensamento mórmon, que diz que a Trindade é constituída de três deuses. Ao contrário, a Trindade é formada de um só Deus eternamente subsistente em três pessoas (V. comentários de Mt 28.19; Ef 4.4-6; 1Co 12.4-6; 2Co 13.14).


  • Leia também



    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados