ICP Responde



Jesus, que se chama o Cristo (Mt 1.1,16)


Adeptos do nome Yehoshua (e suas variantes). Afirmam que o nome Jesus é de origem pagã e significa "deus-cavalo" ye = "deus" + sus = "cavalo"). Comparam o nome Jesus com Esus - deus mitológico dos celtas, que aparece segurando serpentes com cabeça de carneiro. Concluindo, precipitadamente, que os cristãos adoram a serpente, ao invés do Cordeiro de Deus. Dizem, ainda, que foi Jerônimo quem criou o nome Jesus e que o Senhor Jesus seria o portador do misterioso número 666.

Resposta apologética: É uma teoria impossível, porque Iesous é um termo grego e os partidários do nome Yehoshua apontam para o seu significado em hebraico. Ou seja, Iesous é a forma grega do vocábulo hebraico Yeshua. Logo, a teoria dos adeptos dessa seita é totalmente impossível. Até porque, a palavra grega para cavalo é hyppos e não sus.

Outra informação importante: o nome Iesous aparece no Novo Testamento antes da tradução de Jerônimo. Os papiros Bodmerianos 66, 75 e 76, à disposição de pesquisadores na Biblioteca Bodmer, em Genebra, Suíça, apresentam a abreviação "Is" ou "Ic" para Iesus. No papiro 75, encontramos os evangelhos de Lucas e João, com datação entre os anos 175 e 225 A.D., bem anterior a Jerônimo, que, segundo os adeptos do nome Yehoshua, foi o responsável pela criação do nome Jesus, unindo o "J", de Júpiter, o equivalente romano da suprema divindade Zeus, dos gregos, à divindade dos celtas (gauleses) Esus. O nome Jesus, para essa seita, seria, então, a união de Júpiter e Esus.

Todavia, seria de suma importância lembrarmos que o yod (hebraico) pode representar a vogal "i" ou a consoante "y". Pierre de la Ramée difundiu, na renascença, as letras "j" e "v" como equivalentes consonantais para o "i" e o "u" latinos (romanos).

Como se não bastasse, os fiéis dessa seita se valem, ainda, de um esquema criptográfico conhecido como gematria para afirmar que Jesus Cristo é o portador do famigerado número 666, sendo, porém, o nome da besta citada em Apocalipse 13.18. E demonstram isso da seguinte maneira: IESUS CRISTVS FILII DEI (1 + 5 + 100 + 1 + 5 + 1 + 50 + 2 + 500 + 1 = 666).

Em primeiro lugar, gostaríamos de lembrar que IESUS CRISTVS FILII DEI é IESVS CRISTVS + FILII DEI. Em segundo, que IESVS CRISTVS, sozinho, equivale a 112. Em terceiro, que FILII (genitivo masculino singular) deveria ser FILIVS (nominativo masculino singular). Assim, teríamos: FI L I V S D E I (1 + 50 + 1 + 5 + 500 + 1 = 558), IE S U S C R I S T V S = 112 + F I L I V S D E I = 558 = 670 (670 é diferente de 666).

Percebemos, portanto, a necessidade de títulos ou apostos - sem contar a presença de FILII ao invés da forma correta FILIVS - para se chegar ao número 666 (V. comentário de Mt 1.21 e Jo 1.41).


  • Leia também




    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia

    © 2017 - 2020 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados.

    Ícones feitos por Freepik from www.flaticon.com