Ilustração



A casa queimada


Um certo homem saiu em uma viagem de avião. Era temente a Deus e sabia que Deus o protegeria. Durante a viagem, quando sobrevoavam o mar, um dos motores falhou e o piloto teve de fazer um pouso forçado no oceano. Quase todos morreram, mas o homem conseguiu agarrar-se a alguma coisa que o conservou em cima da água. Ficou boiando à deriva durante muito tempo, até que chegou a uma ilha não habitada.

Ao chegar à praia, cansado, porém vivo, agradeceu a Deus pelo livramento da morte. Conseguiu se alimentar de peixes e ervas. Derrubou algumas árvores e com muito esforço construiu uma casinha para ele. Não era bem uma casa, mas um abrigo tosco, com paus e folhas, mas significava proteção. Ele ficou todo satisfeito e mais uma vez agradeceu a Deus, porque agora podia dormir sem medo dos animais selvagens que talvez pudessem existir na ilha.

Certo dia, saiu para pescar e o resultado foi abundante, estava satisfeito com a pescaria. Porém, ao voltar-se na direção de sua casa, foi grande sua decepção ao ver sua casa toda incendiada. Ele se sentou em uma pedra chorando e dizendo em prantos: “Deus! Como é que o Senhor podia deixar isto acontecer comigo? O Senhor sabe que preciso muito desta casa para poder me abrigar, e o Senhor deixou que ela se queimasse todinha. Deus, o Senhor não tem compaixão de mim?”.

Neste mesmo momento uma mão pousou no seu ombro e ele ouviu uma voz dizendo: “Vamos, rapaz?” Ele se virou para ver quem estava falando com ele, e se surpreendeu quando viu em sua frente um marinheiro todo fardado e dizendo: “Vamos, rapaz. Nós viemos te buscar”.

“Mas como é possível? Como vocês souberam que eu estava aqui?”

“Ora, amigo! Vimos os seus sinais de fumaça pedindo socorro. O capitão ordenou que o navio parasse e me mandou vir lhe buscar naquele barco ali adiante”. Os dois entraram no barco e assim o homem foi para o navio que o levaria em segurança de volta para os seus queridos.

Quantas vezes “nossa casa se queima” e nós gritamos como aquele homem gritou? Na Bíblia, em Romanos 8.28 lemos que todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus. Às vezes, é muito difícil aceitar isto, mas é assim mesmo. É preciso acreditar e confiar!


  • Leia também


    A bem-aventurança das três árvores
    A casa queimada
    A cruz cortada
    “Apresentai-vos a Deus, como vivos dentre os mortos” (Rm 6.13)
    As duas pulgas
    “Calando-me, ouvi uma voz” (Jó 4.16)
    Como dar um jeito em alguém que você não gosta
    “Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai” (Ef 5.20)
    “De noite chamei à lembrança o meu cântico; meditei em meu coração, e o meu espírito investigou” (Sl 77.6)
    Gratidão - “Onde Deus torna-se doador, o homem torna-se devedor”
    Lições do pó de café
    Não quero um deus que funcione!
    Nuvens passageiras
    O agir de Deus no silêncio
    O giz e o ateu
    O homem e o carro
    O peso de um pedaço de papel
    O peso de um pedaço de papel (Tg 5.16)
    O pote rachado
    Papai Noel ou Jesus Cristo?
    Respostas prontas
    Toda discussão teológica é do diabo?
    Um curioso cartão de Natal
    Uma questão de ponto de vista
    Vinho novo em odres novos

    Bíblia Apologética com Apócrifos Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Série Apologética Curso Bacharel de Teologia Curso Teologia Online
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados