Ilustração



O peso de um pedaço de papel (Tg 5.16)


Uma pobre senhora, com visível ar de derrota estampado no rosto, entrou num armazém, se aproximou do proprietário conhecido pelo seu jeito grosseiro, e lhe pediu fiado alguns mantimentos, argumentando acerca da enfermidade de seu marido e a conseqüente impossibilidade de prover o sustento da família.

O dono do armazém zombou dela e pediu que se retirasse do seu estabelecimento. Pensando na necessidade da sua família ela implorou:

- Por favor senhor, eu lhe darei o dinheiro assim que tiver.

Mas ele lhe respondeu que ela não tinha crédito e nem conta em sua loja.

Em pé, no balcão ao lado, um freguês que assistia a conversa entre os dois se aproximou do dono do armazém e lhe disse que ele deveria dar o que aquela mulher necessitava para a sua família, por sua conta.

Então o comerciante falou meio relutante para a pobre mulher:

- você tem uma lista de mantimentos?

- Sim!Respondeu ela.

- Muito bem, coloque a sua lista na balança e o quanto ela pesar, eu lhe darei em mantimentos!

Não compreendendo a proposta, a pobre mulher hesitou por uns instantes e com a cabeça curvada, retirou da bolsa um pedaço de papel e nele escreveu alguma coisa, depositando-o em seguida na balança. Os três ficaram admirados quando o prato da balança com o papel desceu, e permaneceu embaixo.

Completamente pasmado com o marcador da balança, o comerciante virou-se lentamente para o seu freguês e comentou contrariado:

- Eu não posso acreditar!

O freguês sorriu e o homem começou a colocar os mantimentos no outro prato da balança e, como a escala da balança não equilibrava, pendendo sempre para o lado do pedaço de papel, ele continuou colocando mais e mais mantimentos até não caber mais nada.

O comerciante ficou parado ali por uns instantes olhando para a balança, tentando entender o que havia acontecido, até que finalmente ele pegou o pedaço de papel da balança e ficou espantado, pois não era uma lista de compras e sim uma oração que dizia: “Meu Senhor, o Senhor conhece as minhas necessidades e eu estou deixando isto em Suas mãos...”.

O homem deu as mercadorias para a pobre mulher no mais completo silêncio, que agradeceu e deixou o armazém.

O freguês pagou a conta e disse: “Valeu cada centavo...” Só Deus sabe o quanto pesa uma oração...

Ao terminar de ler esta mensagem, faça uma oração. É só isso o que você deve fazer. Não existe impossível para DEUS! Jamais desista daquilo que você realmente quer.

Lembre-se, a pessoa que tem grandes sonhos é mais forte do que aquela que possui todos os fatos.


  • Leia também


    A bem-aventurança das três árvores
    A casa queimada
    A cruz cortada
    “Apresentai-vos a Deus, como vivos dentre os mortos” (Rm 6.13)
    As duas pulgas
    “Calando-me, ouvi uma voz” (Jó 4.16)
    Como dar um jeito em alguém que você não gosta
    “Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai” (Ef 5.20)
    “De noite chamei à lembrança o meu cântico; meditei em meu coração, e o meu espírito investigou” (Sl 77.6)
    Gratidão - “Onde Deus torna-se doador, o homem torna-se devedor”
    Lições do pó de café
    Não quero um deus que funcione!
    Nuvens passageiras
    O agir de Deus no silêncio
    O giz e o ateu
    O homem e o carro
    O peso de um pedaço de papel
    O peso de um pedaço de papel (Tg 5.16)
    O pote rachado
    Papai Noel ou Jesus Cristo?
    Respostas prontas
    Toda discussão teológica é do diabo?
    Um curioso cartão de Natal
    Uma questão de ponto de vista
    Vinho novo em odres novos

    Promoção Curso Bíblia Apologética com Apócrifos Curso Teologia Online Série Apologética
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados