• Missões



    O Estado do Piauí e seu contraste social

  • Missões - Piauí

Da redação

O Estado do Piauí se tornou tema central do projeto Fome Zero do governo federal implantado pelo presidente Lula. Por possuir uma região castigada pela seca e pela falta de saneamento básico, os habitantes do sertão piauiense passam fome, principalmente os de Guaribas e Acauã, cidades que fazem parte do projeto piloto do governo federal. Entretanto, é bom ressaltar que o Piauí não possui só pobreza e miséria, mas grandes centros históricos e uma vasta cultura de ritmos e danças.


A capital


Com apenas 150 anos, Teresina se destaca por seu traçado urbano planejado que lembra um tabuleiro de damas, com ruas paralelas e esquinas perpendiculares. É uma das três capitais do país com esse ordenamento. Perder-se no centro da cidade é tarefa difícil, mesmo para quem chega de fora.

O local onde a moderna Teresina começou a ser traçada é conhecido pelos mais antigos como Chapada do Corisco. Isso porque a capital do Piauí é a terceira cidade do mundo em que mais ocorrem seqüências de descargas elétricas.

Teresina é a capital do Estado desde 1852, ano em que foi fundada pelo conselheiro José Saraiva, que transferiu a sede administrativa da Província do Piauí da cidade de Oeiras para essa cidade.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2000, Teresina possui uma população de 714.318 habitantes. Sua taxa de crescimento anual é de 2,22% e continua se expandindo, principalmente por conta da chegada de novas famílias que recorrem à capital em busca de melhores condições de vida.


Danças e folclore


O bumba-meu-boi é uma dança com representação dramática. Seu enredo expressa toda uma realidade sócio-econômica e todo o seu conteúdo musical, rítmico, coreográfico e sua indumentária constituem a marca do encontro de culturas diversas.

A dança conta a história de Catirina, mulher de Chico Vaqueiro, que, estando grávida, desejou comer a língua do boi mais bonito da fazenda. Então, induz o marido a matar o boi. Chico chega a ferir ou a matar o animal. A notícia se espalha e o fazendeiro, dono do boi, procura o autor do crime. Chico é acusado. Vários doutores são chamados para curar o boi. Depois de muitas peripécias, com julgamento e perdão, termina tudo com muita festa e dança, em comemoração à cura do boi. Na maioria das brincadeiras, o boi chega a morrer e a ressuscitar.

Outra dança da região é chamada de terno de reis ou reisado e, ao lado do bumba-meu-boi, constitui um dos mais originais folguedos folclóricos. Sai na época do Natal e termina no Dia de Reis, seis de janeiro. É dançado em todo o Estado.

Geralmente, o reisado é composto por quatro ou seis caretas ou mascarados que dão hilaridade e rebuliço à brincadeira. Uma orquestra de violas, rebecas, banjos, violões, pandeiros, maracás e sanfonas acompanha os cantos de um pequeno coro de mulheres. Cada personagem vai-se apresentando ao som de suas respectivas músicas: a burrinha, o boi, o jaraguá, a cigana, a ema, a arara, o caipora e o cabeça-de-fogo. Outros personagens podem aparecer, dependendo do reisado. Nos intervalos entre uma e outra apresentação, os caretas ficam em cena, dançando "chicote", cantando modinha com a voz cavernosa e dizendo anedotas picantes, entre outras encenações. Os cantos de chegada e despedida são, talvez, as mais belas criações da música folclórica nordestina.


A penúria das cidades do Piauí


Na primeira parada da viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus ministros às regiões mais pobres do país, os visitantes conheceram uma cidade no Piauí de extrema precariedade. Estamos falando de Guaribas. Localizada a 653 quilômetros de Teresina, possui 4.814 habitantes e reúne, em todas as áreas, carências que vão da educação ao saneamento básico.

Apenas 41,8% dos moradores com mais de 10 anos de idade sabem ler e escrever - taxa inferior (menos da metade) à da média nacional, 88,6%. Da população na mesma faixa etária, 94% têm no máximo três anos de estudos. Dessa vez, a taxa é três vezes maior que a nacional, 30%.

Segundo dados do Censo 2000, apenas seis moradores completaram o ensino fundamental e dois ficaram na faixa dos 11 aos 14 anos de estudos. Não houve registro de moradores que tenham curso superior. Mesmo comparada com as médias do Piauí, um dos Estados mais pobres do país, Guaribas está em muita desvantagem. Enquanto a renda média dos domicílios piauienses é de 549,31 reais mensais, na pequena cidade visitada pelas autoridades o valor é de apenas 236,81. Em semelhante condição se encontra a cidade de Acauã, situada na mesma região.


As igrejas evangélicas


As igrejas evangélicas, junto com as agências missionárias, são importantes órgãos de assistência social em todo o Estado. Desenvolvem excelentes trabalhos em favor das pessoas mais carentes do sertão piauiense, onde vemos um diagnóstico social que vem acontecendo no Brasil desde a sua colonização. Ou seja, as capitais e outras cidades desenvolvidas sugam todos os benefícios que o governo fornece, não sobrando nada para o interior.

O interior piauiense, no nordeste do Brasil, sofre com a seca e a falta de saneamento básico. Como os governos municipal, estadual e federal não conseguem sanar os problemas sociais nessa região, então entram as igrejas evangélicas e as agências missionárias que, há muito tempo, vêm lutando contra a fome dos brasileiros para, depois, oferecer-lhes o verdadeiro alimento espiritual: Jesus Cristo, o salvador de suas almas!

Nos campos mais carentes do Piauí se encontram algumas agências missionárias, como, por exemplo, a JOCUM (Jovens com uma missão) e a Junta de Missões Nacionais da Conversão Batista Brasileira. Essas entidades contam com vários missionários em atividade no sertão piauiense, principalmente nas cidades de Guaribas e Acauã.

Esperamos que o projeto Fome Zero, do governo, dê certo. E que os seus bons resultados mudem a história tão sofrida do sertanejo piauiense.


Motivos de oração


1. Para que o projeto Fome zero dê certo no Estado do Piauí.

2. Para que os missionários atuantes no campo sejam fortalecidos.

3. Para que as igrejas evangélicas se fortaleçam em sua carreira espiritual e material.


Você sabia...


... Teresina e a única capital nordestina que não fica à beira do mar. Isso se deve à colonização. Diferentemente do resto do Nordeste, a ocupação do Piauí ocorreu do interior para o litoral.


Do total da população 2841.202:


Católicos romanos 91%

Evangélicos 6 %

Sem religião 2,6 %

Outras religiões 0,40%


  • Leia também

    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2020 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados