Religiões



Hare Krishna


É uma subdivisão no hinduísmo e sua divulgação no Ocidente se deve a A.C. Bhaktivedanta Swami Brabhupada (1896-1977), que, em 1965, fundou a Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna em Nova York, EUA, baseada nos ensinamentos hindus de 1500 a.C., aproximadamente.

Seu livro sagrado é Bhagavad-Gita, um dos cânticos do grande poema épico hindu Mahabarata, no qual conta o diálogo entre o deus Krishna e o seu servo Arjuna. Brabhupada escreveu muitos outros livros, também considerados sagrados.

Adora o deus Krishna. Krishna, considerado um criador pessoal. As almas de todas as coisas viventes são partes desse deus. Segundo as escrituras da seita, Krishna, certa vez, se dividiu em 16.308 formas para se parecer com 16.308 cuidadoras de vaca.

Jesus não é importante, antes, é usualmente mencionado entre os adeptos desse movimento como um mestre iluminado vegetariano que ensinou a meditação. Jesus não é a encarnação de Deus.

Alguns partidários chegam a considerar Jesus como sendo o Krishna. Outros dizem que Jesus é um grande Avatar (mestre). Não fazem nenhuma referência ao Espírito Santo.

Por ser um segmento do hinduísmo, incorpora suas principais crenças e conceitos: o carma, o politeísmo (krishna é apenas um dos deuses) e a reencarnação (que pode ser em forma de animal, planta ou até mesmo mineral).

Entre outras práticas, se dedicam aos cânticos de mantra Hare Krishna em público, à ioga, às oferendas de alimentos e à solicitação de doações, à dieta vegetariana e à proibição de tóxicos e apostas. O sexo só é permitido para procriação.

A Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna atrai novos adeptos por meio de festas e programas culturais hindus. Os sectários passam a ter novos nomes e, muitas vezes, cortam seus relacionamentos familiares.


  • Leia também

    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2020 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados