Verbo



Alimento sólido da Palavra ou fast-food espiritual? O que temos preferido?


A medicina, com todos os seus avanços, para melhorar a nossa qualidade de vida, chegou à seguinte conclusão: balancear alimentação com exercícios físicos é a melhor opção para quem deseja ter uma vida saudável. Isso porque estamos vivendo em uma época em que o sedentarismo e a alimentação inadequada têm sido os grandes vilões causadores de inúmeras doenças, principalmente as do coração, chegando até levar muitos ao óbito prematuramente.

Podemos dizer que estamos comendo com os olhos e buscando, cada vez mais, entretenimento naquilo que pode proporcionar o máximo de prazer sem esforço físico algum. Sem contar os que já trabalham sentados, parados, exercitando unicamente os dedos no teclado o dia todo.

Falta de aviso não é. A mídia televisiva, entre outras, vive alertando as pessoas sobre a importância da prática de esportes e de uma boa alimentação, mas, infelizmente, o que constatamos é o seguinte: a nossa população está cada vez mais obesa.

Todavia, é interessante notar que é possível fazer um paralelo entre esse fato e a nossa vida espiritual. Lançando mão dessa analogia, podemos considerar que, na questão espiritual, praticar exercícios seria ler e estudar a Palavra de Deus e o bom alimento, a participação assídua (por parte dos cristãos, de todos aqueles que desejam alcançar íntima comunhão com Deus) em determinada denominação evangélica.

Infelizmente, percebemos, e as pesquisas comprovam isso também, que grande parte dos evangélicos não está mais lendo a Bíblia. Ou seja, não está buscando o alimento espiritual como deveria. Antes, os crentes estão preferindo mais o fast-food (em português, "comida rápida") que a pregação nutritiva da genuína Palavra de Deus.

O que temos de ter em mente é que, assim como caminhar trinta minutos diariamente nos ajuda a manter o nosso corpo saudável, ler a Bíblia quinze minutos por dia e todo dia também nos ajuda a nos livrarmos do sedentarismo espiritual.

Como já dito no início deste artigo, "estamos comendo com os olhos". E é justamente dessa forma que grande parte dos evangélicos vem agindo. Ou seja, estamos simplesmente alimentando a nossa alma com emoções e nos esquecemos do discernimento, o que nos tem enfraquecido em nossa vida espiritual.

Atualmente, em muitos templos, o que vale mesmo é o show que se apresenta nos púlpitos. Sem contar que, em troca do espetáculo, os "artistas" exigem dos participantes grande esforço financeiro. Uma situação bem diferente do que acontece nos cultos em que se oferece uma alimentação espiritual saudável. Neste caso, a contribuição financeira é tratada com equilíbrio e respaldo bíblico, sem apelar para a emoção e imaturidade dos fiéis.

Não é à toa que alguns movimentos que se dizem evangélicos só atuam nessa área. Ou seja, oferecem ao público tudo aquilo que os nutricionistas chamam de lixo alimentar. O crente se alimenta, se alimenta e não gera músculos espirituais. Só gordura. Daí, quando surgem as doenças (leia-se "as heresias"), logo ficam radicalmente enfermos e, em muitos casos, são levados à morte espiritual.

E você, amado leitor, tem praticado exercícios espirituais todos os dias? Lembre-se: quinze minutos diários de leitura da Bíblia já é um bom começo! O que você, amado, anda comendo por aí? Está buscando somente fast-food ou participando de uma alimentação farta e saudável em sua igreja, onde os líderes atuam como se fossem bons profissionais nutricionistas, sempre preocupados em extrair das Escrituras o melhor para alimentar o rebanho de Cristo.

Cuidado!

Fique atento ao alerta do profeta Oseias 4.6, que diz: "O meu povo é destruído porque lhe falta o conhecimento...".


Pr. Antonio Fonseca


  • Leia também

    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2020 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados