Verbo



Atraindo pessoas para Cristo


Quase todos nós, quando crianças, já brincamos com um pedaço de magnetita (imã). Mas nem todas as pessoas sabem explicar porque o imã tem o poder de atrair outros objetos. “Diz a lenda grega que um pastor, Magnes, descobriu a magnetita (imã) casualmente ao notar que ela exercia sobre a ponta de sua bengala e os pregos do seu calçado uma atração tão forte que o impedia de caminhar”.

Para descobrimos o motivo deste fenômeno, é necessário estudar, por meio da física, a propriedade eletromagnética, ou seja, o porquê surge esta força de atração com esses elementos.

Vejamos:

A força de atração ocorre porque todos os íons (propriedade do átomo do elemento em estudo) seguem no mesmo sentido, o que provoca a soma da força de cada átomo (partícula da matéria) forçando a concentração dessas pequeninas forças. Resultado: gera uma força de atração perceptível e suficiente para atrair outros objetos ferromagnéticos.

Quando esses elementos, os íons, ficam voltados para as mais diferentes direções, não podem mais atrair, pois acabam anulando a força uns dos outros. Podemos dizer, então, que o objeto em estudo ficou desimantado, ou seja, sem força de atração.

Na vida cristã, também podemos visualizar um fenômeno muito parecido com o da magnetita (imã). Quando um grupo de pessoas segue em uma mesma direção e propósito, a possibilidade de sucesso é muito maior, porque os esforços de todo o grupo estão voltados para um único alvo. Mas qual é o sentido que o grupo deve considerar correto? Se não houver um consenso entre as pessoas, todo o seu esforço será inútil. O grupo seguirá para um lugar não desejado.

Em se tratando do povo de Deus, precisamos, antes de caminhar, saber o sentido correto que devemos seguir. Para resolver a questão, precisamos, primeiro, conhecer e ter certeza da nossa missão, ou seja, aonde pretendemos chegar. A resposta pode ser encontrada facilmente nos quatro evangelhos:

Mateus 28.19: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

Marcos 16.15: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”.

Lucas 24.47: “E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém”.

João 17.18: “Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo”.

Logo, entendemos que a nossa missão (sentido) é obedecer ao ide de Jesus!

Agora que já sabemos qual é a nossa missão, ou seja, que já sabemos aonde queremos chegar, devemos nos unir e seguir, todos juntos, em direção ao mesmo objetivo.

Esta força, provocada pela união de todos os irmãos que seguem no mesmo sentido, tal como a força de atração da magnetita atrai elementos ferromagnéticos, também atrairá outras pessoas e, com isso e cada vez mais, aumentará a quantidade de participantes e, conseqüentemente, a força do grupo como um todo.

Assim, podemos compreender perfeitamente a importância das palavras inspiradas do salmista, quando diz: “OH! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união” (Sl 133.1).


Por Antonio Fonseca


  • Leia também

    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso Teologia Online Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia
    Contato
    Siga

    © 2017 - 2019 ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Todos os direitos reservados