ICP Responde



A terra permanecerá para sempre ou será destruída?


A expressão "para sempre" (olam, no hebraico) pode significar apenas um longo período, um período indefinido, mas findável.

Esta indagação é suscitada por alguns versículos aparentemente contraditórios. Alguns trechos bíblicos afirmam que a terra foi estabelecida por Deus para sempre:

"Lançou os fundamentos da terra; ela não vacilará em tempo algum" (Sl 104.5; grifo do autor. V. tb. 78.69) e "Uma geração vai, e outra geração vem; mas a terra para sempre permanece" (Ec 1.4; grifo do autor). Enquanto outros versículos parecem negar estas declarações: "Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão" (Is 65.17; grifo do autor) e "Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão" (2Pe 3.10; grifo do autor). Vejamos:

O contexto da passagem de Eclesiastes é revelado no versículo anterior, que diz: "Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, que faz debaixo do sol?". Em outras palavras, a perspectiva de Eclesiastes é de um ponto de vista completamente humano. O mesmo acontece na passagem de Salmos: a descrição sob uma perspectiva meramente humana. Assim, tais escritores descreveram a terra que permanece. É significante que a expressão "para sempre" (olam, no hebraico), nestes textos, pode significar apenas um longo período, um período indefinido, mas findável.

Por Elton Barreto

Já em Isaías 65.17 e 2Pedro 3.10, os contextos são completamente diferentes. Ambos estão falando do tempo no futuro, quando serão feitos "novos céus e nova terra". Vejamos o que Pedro continua dizendo: "Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo, se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça" (2Pe 3.11-13). Pedro chama-nos a atenção para a nossa conduta como seguidores de Cristo e para o fato de que pela existência do pecado no mundo a terra deverá ser destruída, sendo substituída por novos céus e nova terra (cf. Ap 21.1), sem que isso implique necessariamente numa descaracterização de seus elementos constitutivos.


Por Luís de Freitas

Curso de Apologética Online Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia

ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Caixa Postal 64.098 - CEP 22011-970 - Rio de Janeiro - RJ © Todos os direitos reservados. 2021


Ícones feitos por Freepik from www.flaticon.com