ICP Responde



Então, Tamar tomou cinza sobre a sua cabeça (2Samuel 13.19)


Catolicismo Romano. Baseia-se nesta referência para justificar o uso de cinzas nos rituais eclesiásticos que antecedem a quaresma.

Resposta apologética: A iniciativa de Tamar, espargir cinzas sobre a cabeça, estava relacionada à violência sexual que sofreu por parte de seu irmão, Amnon, que a colocou em situação de ultraje e vergonha diante de todo o povo (v.13). Não há cabimento, nesta seqüência bíblica, para o pensamento romano de que esse ato deva ser considerado uma prática ritualística. Até porque, no Antigo Testamento, várias tradições, como, por exemplo, “rasgar as vestes”, já haviam sido censuradas por Deus (Jl 2.12,13). E com o costume de cobrir a cabeça de cinzas não é diferente. Em suma, o ato de Tamar tratava-se apenas de mais uma prática cerimonial, há muito abolida pelo culto interior, por meio do qual Deus deseja uma conversão interna e sincera, que transpareça no exterior (Is 1.11-16).


Curso de Apologética Online Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia

ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Caixa Postal 64.098 - CEP 22011-970 - Rio de Janeiro - RJ © Todos os direitos reservados. 2021


Ícones feitos por Freepik from www.flaticon.com